Fanfics Brasil - Ameaça interminável! O tsufurujin maldito se levanta dos mortos! Dragon Ball GT Kai

Fanfic: Dragon Ball GT Kai | Tema: Dragon Ball


Capítulo: Ameaça interminável! O tsufurujin maldito se levanta dos mortos!

57 visualizações Denunciar


— Supremo Senhor Kaioh... - Kibito se ajoelhou diante do corpo sem vida de seu superior e o virou com a barriga para cima, seus olhos estavam abertos e por isso ele levou a mão ao rosto a fim de fechá-los.
— O que foi que aconteceu? - Marron perguntou. - Por que o Senhor Kaioshin fez isso? E o que houve com o Baby?
— É verdade, com exceção do Goku, acho que ninguém mais de vocês sabe. - Whis começou a explicar. - Para que possa haver equilíbrio no relacionamento entre os deuses, as vidas do Kaioshin e do Deus da Destruição são ligadas através de uma cerimônia, de modo que, se um deles vir a morrer, o outro também morrerá. Shin se suicidou e desta forma, Baby também morreu, já que ele assumiu o corpo do Senhor Bills como sendo seu.
— Então acabou? - perguntou Goten retoricamente.
— Eu queria ter encontrado um jeito de vencer o Baby sem que o Senhor Kaioshin tivesse de morrer para isso. E também, o Uub... - Goku lamentava as mortes e ao se colocar em pé, ergueu a cabeça para apanhar um pequeno saco que lhe foi jogado, Whis havia pegado as Sementes dos Deuses que Baby estava guardando.
— Creio que vão precisar disso.
— Sim, obrigado Senhor Whis! - agradeceu Goku, que pegou uma delas e entregou o resto para Goten.
— Toma Marron!
— É para eu pegar uma?
— Claro, isso vai curar o ferimento do seu braço!
— Oh Goten, você se preocupa tanto comigo...
— Beija ela logo tio Goten! - Pan sussurrou atrás dele, deixando-o corado.
— Fica quieta Pan! - ele gritou.
— O que foi que ela disse? - perguntou Marron.
— Não foi nada importante! - ele disse coçando a nuca e rindo. - Vamos, pegue a semente!
Pan ainda tinha lágrimas nos olhos, mas aquele momento a fez rir e esquecer um pouco tudo o que houve, enxugando o rosto com o braço.
— Está tudo bem Pan?
— Vai ficar papai, nós vamos reviver o Uub com as Esferas do Dragão, não é?
— Sim, nós vamos, eu prometo.
Goten então entregou as sementes para Gohan no meio daquela conversa e este deu uma para sua filha, logo distribuindo as demais para quem precisava.
— Bem, creio que já chegou a minha hora também. - disse Whis.
— A que se refere? - perguntou Piccolo.
— Se o Deus da Destruição morre, o anjo que lhe serve fica inativo até que um novo seja escolhido.
— O senhor também vai morrer? - perguntou Pan. - Mas eu prometi ao Senhor Daishinkan que te salvaria!
— Não vou morrer, não se preocupe, eu poderei voltar quando reviverem o Senhor Bills, que é o que imagino que vocês farão.
— Sim, ele foi só uma vítima no meio de tudo isso. - comentou Gohan.
— Trunks. - Whis lhe chamou a atenção para que ele olhasse para o seu cajado, o qual brilhou, fazendo desaparecer as correntes dimensionais que prendiam Vegeta no palanque próximo da torre destruída, deixando-o cair lá, sem forças, porém, livre. - O seu pai deve estar ansioso para ver você, ele tem sofrido muito nos últimos dias e talvez não esteja bem psicologicamente. Peço desculpas a todos pelo mal que causei, eu não tive a intenção, espero poder ver vocês em breve.
Whis flutuou e fechando os olhos, entrou em uma espécie de hibernação suspensa enquanto seu corpo era envolto em uma cápsula de energia, que sumiu em seguida.
— Pai! - Trunks se dirigiu de imediato na direção de Vegeta.
— Ei Trunks, vou te ajudar com ele, me espere! - gritou Pan, que o seguiu junto com Gill.
Do outro lado, Satan apoiava Buu, que estava sentado no chão, ainda se punindo pela morte de Uub.
— Vai ficar tudo bem Buu, você não ouviu o que eles disseram? Vamos revivê-lo com as Esferas do Dragão!
— Satan! - Buu o abraçou. - Você promete Satan?
— Claro que sim!
Nesse meio tempo, Trunks chegou até Vegeta e o ajudou a ficar em pé.
— Pai, coma uma semente. - ele colocou uma Semente dos Deuses na boca de Vegeta, que começou a mastigá-la.
— Trunks? Você está morto...
— Não, eu estou vivo pai e o senhor está livre! Venha, vamos para casa.
Vegeta parecia incapaz de ficar em pé sozinho, mesmo depois de comer a semente, seus olhos continuavam sem vida, presos em uma depressão profunda.
— Perigo!
— Hum? Gill? O que foi?
— Perigo! Perigo! Perigo!
— Ah, como é irritante! O que há com essa coisa?
— Não sei Pan, mas ele tem um sensor muito bom e quando ele fica assim é porque realmente tem algum perigo por perto! - Trunks respondeu olhando ao redor à procura do que Gill estava detectando.
Foi então que todos ouviram uma forte inspiração de ar de chiar os pulmões, como a de alguém que fica sem ar por muito tempo. Por não haver mais a lente, foi visível quando o olho esquerdo de Baby Bills se abriu.
— Isso é... - Goku sentiu o ki do tsufurujin.
Baby fechou os punhos, que pegaram a terra do chão e vagarosamente foi se colocando em pé.
— Não pode ser! - exclamou Piccolo.
Kibito, que estava próximo, se afastou com passos para trás, ele olhou para o corpo sem vida de Shin e não entendia o que estava acontecendo.
— Como isto é possível?!
Baby olhou para suas mãos trêmulas e depois levantou a cabeça, pálido e com uma feição esquelética e zumbificada, ambos seu olho marcado por uma cruz e seus dentes estavam arregalados, sedentos por destruição.
— Por que nada consegue matar esse monstro?! - Marron questionava assustada.
— Eu não morrerei... ATÉ TER EXTERMINADO TODOS OS SAIYAJINS!
Baby Bills criou uma aura de ki divino ao redor de si e a expandiu, liberando uma grande quantidade de energia que se espalhou por todo o planeta, uma explosão catastrófica aconteceu, gêiseres de lava se levantaram com o solo se partindo, o cenário da batalha virou um verdadeiro caos e todos jaziam no chão, novamente feridos.
— Estão todos bem? - Piccolo perguntou.
— Satan, você está bem? - perguntou Buu depois de tê-lo protegido com o próprio corpo.
— Essa foi por pouco, obrigado Buu.
— Marron! - Goten se desesperou ao vê-la machucada e desacordada ao seu lado.
— Goten? - ela abriu os olhos, o que o deixou mais aliviado.
— O Senhor Kibito também está ferido! - disse Gohan ao avistá-lo caído.
— Desgraçado... - Goku praguejou enquanto se levantava e transformou-se em Super Saiyajin Blue, pronto para voltar ao combate.
— Pan! Gill! - Trunks gritou ao vê-los caídos, a menina estava inconsciente e o pequeno robô danificado. Mais adiante, conseguiu enxergar Vegeta com novos ferimentos. - Pai!
Baby Bills estava no céu e gritando continuava a elevar o seu ki, novamente envolto na Aura Hakai, era possível ver o brilho arroxeado na íris de seu olho esquerdo e parte do símbolo de Deus da Destruição do Universo 7 (três losangos alinhados em vertical) desenhado em seu tórax, já que seu traje danificado não mais os escondia por completo. O planeta se partia, as rochas subiam ao céu e se desintegravam com tamanho poder, o Planeta Tsufuru estava, aos poucos, indo ao colapso.
— Ele está descontrolado, é como se tivesse voltado dos mortos para destruir tudo à sua volta! - comentou Piccolo.
— O Planeta Tsufuru, os terráqueos que eu trouxe para viver aqui... Nada disso importa se os saiyajins continuam vivendo depois de tudo o que me fizeram!
Trunks se levantou e conferiu o péssimo estado em que Vegeta, Pan e Gill se encontravam e olhou com ódio para Baby.
— Vai pagar por isso! - ele desembainhou a espada e exclamou ao avançar com tudo, transformando-se em Super Saiyajin.
— Trunks, não! - gritou Gohan.
Ele avançou por entre as rochas e quando estava próximo de golpeá-lo por trás, Baby Bills virou seu rosto com um olhar sádico e estendendo a mão direita, o agarrou pelo pescoço, o parando de imediato e fazendo-o voltar ao normal.
— Trunks! - Goten gritou e Baby, ouvindo aquilo, apontou a mão esquerda e disparou uma grande esfera de Energia da Destruição, a qual Goku deu um passo a frente para segurar com as mãos.
Trunks soltou sua espada que caiu cantando no solo rochoso, a vibração daquele som foi capaz de fazer Vegeta abrir os olhos, como se sentisse que tinha de fazer isso.
— Trunks... - ele ouvia os gemidos de dor de seu filho e sua mente estava ocupada pela lembrança dele sendo atingido pela Grande Bola de Rancor, momento em que acreditou que ele havia morrido e eis que uma luz veio sobre seus olhos, colocando-lhe de volta na realidade e então conseguiu ver Trunks, sendo estrangulado por Baby Bills. - Trunks!
— Morra saiyajin, morra, MORRA! - ele apertava o pescoço de Trunks, que balbuciava sem ar, a mão do tsufurujin começou a afundar na carne de sua garganta na medida em que a Energia da Destruição a queimava.
Ainda deitado, Vegeta olhou para si mesmo e para o que acontecia ao seu redor.
— Como deixei as coisas chegarem a esse ponto? Como eu fiquei tão fraco e inútil como nunca antes a ponto de estar deixando meu próprio filho morrer? - ele começou a se levantar. - Esse verme não pode manipular minha mente com os seus jogos porque eu... eu... EU SOU O PRÍNCIPE DOS SAIYAJINS, O GRANDE VEGETA!
Furioso, ele fez seu poder explodir no surgir do Super Saiyajin Blue, Goku sentiu de imediato o ki dele irradiar até onde estava, momento em que fez mais força para rebater o ataque que segurava e lançá-lo para o céu, onde o mesmo subiu para o espaço e explodiu. Nisso voltou ao normal a prestar atenção em seu velho rival elevando seu poder a níveis estratosféricos, a aura foi se tornando mais brilhante, mais densa e mais azul, bem como os seus cabelos. Sua massa muscular sofreu um leve aumento e seus olhos ganharam pupilas e íris distintas em preto e azul respectivamente.
— Vegeta?! - Baby espantou-se ao vê-lo.
— Solte o Trunks, verme miserável! - ele gritou, avançando furiosamente no esplendor do seu Super Saiyajin Blue Evoluído.
Ele acertou um soco de grande impacto com o punho esquerdo, lançando-o para trás e deixando seu filho cair a salvo, ele continuou ao ataque. Goten deixou Marron aos cuidados de Piccolo e voou até lá, agarrando-o antes que caísse no chão.
— Irmão, ainda tem Semente dos Deuses? O Trunks precisa de uma, rápido!
— Ainda tem uma, Goten! - Gohan disse ao seguir para lá.
Goku notou o bastão de Uub que um dia foi seu, deixado para trás. Com orgulho, ele o recolheu do chão e segurando-o, voltou a assistir à luta.
Vegeta despejava toda a sua fúria em uma combinação de golpes que atravessava a aura de seu oponente como se não fosse nada, até que seu oponente conseguiu pará-lo por um momento ao segurar seu punho esquerdo.
— Não importa que esteja livre, não vai conseguir parar o ódio que sinto por vocês!
— Eu te odeio mais... Rei Elderu!
— Como disse?!
Vegeta o golpeou com um cruzado de direita que o jogou pelos ares e depois posicionou suas mãos ao lado do corpo na altura da cabeça, carregando nelas uma grande quantidade de energia de cor roxa.
— Galick Ho!
— GAAH! - Baby Bills freou e revidou estendendo as mãos e disparando uma grande esfera de Energia da Destruição, dando início a uma disputa de poderes que fez o universo tremer. - Não vai conseguir!
— HAAAAH! - o Príncipe dos Saiyajins forçou seu ataque que perfurou o ataque de seu oponente, atravessando-o de lado a lado e fazendo que o mesmo se desfizesse em fagulhas no ar.
— Impossível! - ele exclamou pouco antes de ser atingido em uma explosão gigantesca.
Antes mesmo que a luz gerada pelo impacto se apagasse, Baby saiu do meio da explosão com o corpo cheio de feridas necrosadas, sua fúria era como a de um demônio que ignorava seu estado, voando então até o saiyajin e revidando com um potente soco de direita direto na face.
— Você não tem o direito de mencionar este nome com sua boca imunda! - ele acertou um segundo soco com a esquerda e novamente usou a direita para lhe socar no peito. - O Rei Elderu não existe mais por culpa de vocês! - Baby aplicou um soco reverso com a esquerda que o lançou para longe e o perseguiu em voo. - Ele era um homem digno que amava o seu povo, seu único erro foi dar exílio para sua raça de primatas assassinos! - o tsufurujin utilizou um chute com a esquerda em suas costelas para ricochetá-lo para outra direção e novamente o perseguiu. - Ele perdeu tudo naquele dia, o povo que ele tanto amava ficou coberto por seu próprio sangue, homens, mulheres, idosos e até mesmo crianças! - Baby lembrava-se novamente daquela noite de lua cheia, com os Oozarus massacrando seus compatriotas sem piedade e ele, o jovem Rei Elderu, um homem loiro, robusto e imponente que usava barba e cavanhaque, atirava inutilmente com uma arma, tentando proteger seus aliados. A cena em que torre fora derrubada esteve presente novamente, com o desespero estampado na cara do rei, que pareceu ouvir os gritos de uma mulher e de algumas crianças. Ele então voltou para a realidade e continuou a desabafar. - Sua esposa e seus filhos foram esmagados até a morte, nada restou a ele a não ser odiar a vocês! - o tsufurujin alcançou Vegeta outra vez e pelo lado oposto, juntou as mãos para um golpe de marreta que o mandou em diagonal para baixo e continuou atrás dele em um voo rasante. - Foram vocês que mataram o Rei Elderu naquele dia, foram vocês que fizeram dele um parasita mutante com um único propósito, exterminar cada um de vocês como vocês exterminaram cada um de nós! - Baby alcançou Vegeta outra vez e colocou sua mão em seu tórax, pronto para disparar uma esfera de Energia da Destruição à queima-roupa. - Por isso você não tem o direito de mencionar este nome, o Rei Elderu não era este ser vingativo que está agora em sua frente!
Baby disparou seu ataque, lançando Vegeta para longe, deixando uma valeta no chão e deixando uma explosão acontecer ao longe.
— Vegeta! - gritou Goku.
Ao aterrissar, Baby Bills esperava ver Vegeta em uma situação semelhante a que deixou Goku na luta anterior, mas teve de ficar surpreso quando o abaixar da poeira revelou que o Príncipe dos Saiyajins tinha apenas chamuscados nos locais em que foi atingido, envolto na aura do Super Saiyajin Blue Evoluído.
— É incrível, será que o Vegeta se tornou imune à Energia da Destruição? - perguntou Piccolo.
Goku olhou para uma de suas mãos e se lembrou de quando repeliu o ataque que Baby lançou ainda há pouco, ela não havia ficado em carne viva como na luta anterior, estava apenas chamuscada, como houve com Vegeta.
— Não é isso. - olhando para o corpo morto de Shin, perdido ali em meio ao caos, Goku pareceu ter chegado a uma conclusão do que estava acontecendo. - Acho que a morte do Senhor Kaioshin não foi em vão afinal.
— Não pode ser! - exclamou Baby.
— Você se vangloria de ter recebido aos saiyajins em seu planeta depois que perdemos o Planeta Sadala, mas meu pai sempre contava que a única razão pela qual declarou guerra a vocês, foi porque os tsufurujins tratavam aos saiyajins como inferiores, nos faziam viver na margem de sua sociedade e você nunca fez nada para mudar isso! Não estou querendo justificar o que o Rei Vegeta fez, pois em uma guerra, não há bem ou mal, não há certo ou errado, há apenas conflito de interesses e a partir do momento em que em que você ressurge para retomar essa guerra, tomando minha mulher com serva e ameaçando a vida dos meus filhos, meu interesse se converte em apenas acabar de uma vez por todas com sua vida miserável, inseto maldito!
— O seu pai e a sua raça destruíram com a minha vida e com a vida de famílias inteiras do meu povo, você precisa pagar por isso Vegeta! - ele começou a furiosamente elevar o seu ki. - VOCÊ TEM DE SOFRER TANTO QUANTO EU SOFRI!
— Hmpf, como eu disse da primeira vez que nos encontramos, eu não tenho nada a ver com o que o Rei Vegeta fez e se insiste em descontar em mim os erros que ele cometeu, vá em frente, eu terei prazer em esmagar você como um verme!
Com uma raiva transbordante, Baby Bills avançou, Vegeta segurou o seu punho com a mão esquerda e revidou com a direita, lançando-o para os céus. Ele o perseguiu em voo, seus antebraços se chocaram e repelindo-se e ao rodarem no ar, avançaram juntos novamente, gerando uma onda de impacto surreal. O início da troca de golpes mútua foi iminente, desaparecendo e reaparecendo ao movimentarem-se em voo. Eis que Vegeta enterrou seu punho direito na face de seu oponente em um potente soco.
— O que foi? Doeu? Por que não vira a cara como se nada tivesse acontecido como quando lutamos da primeira vez? - Vegeta provocava enquanto empurrava ainda mais o seu punho.
Baby revidou lançando uma esfera de ki pela mão direita, atingindo-o na barriga e o afastando, desaparecendo e reaparecendo diante dele com a mão estendida em sua face.
— Hakai! - ele invocou e o corpo de Vegeta começou a se chamuscar em alguns pontos, mas nada aconteceu além disso, o que o deixou incredulamente espantado.
O Príncipe dos Saiyajins sorria por trás da mão dele e com um leve tapa afastou a mão, acertando-lhe na cabeça com uma cabeçada. Deixando-o tonto ao ser jogado para trás, Vegeta o agarrou pela perna direita e o socou na barriga como um martelo com toda a força, antes de jogá-lo e fazê-lo impactar no terreno.
— Pai... - Trunks, já recuperado e apoiado por Goten, assistia esperançoso aos acontecimentos.
Vegeta desceu e começou a caminhar na direção do tsufurujin, o qual se levantava.
— Maldito saiyajin! MALDITO! - ele ergueu suas mãos para o alto elevando o seu ki novamente para uma esfera de Energia da Destruição colossal. - Hakai de Rancor!
A energia seguiu na direção de Vegeta, que continuou a caminhar naquela direção, indo ao seu encontro, a esfera de Energia da Destruição entrou em contato com a sua aura, que começou a ser engolida. Ele continuou a caminhar para dentro do ataque e um brilho intenso se fez presente, foi quando a energia explodiu em partículas e Vegeta surgiu caminhando de dentro dela com alguns chamuscados a mais apenas.
— Não, não, NÃO! - Baby caiu de joelhos e olhou para as mãos trêmulas de Bills. - O que está acontecendo comigo? Por que você não é afetado pelo meu poder?!
— Não entende? - Vegeta parou diante dele, olhando-o de cima a baixo. - Você está controlando um cadáver, só não morreu ainda porque é um indivíduo separado do Bills, ainda que esteja unido a ele de forma permanente. Você conseguiu uma sobrevida, mas a verdade é que também se tornou dependente dele para viver, seu poder está indo embora, está enfraquecendo na medida em que o descarrega e não há células vivas para repor a energia.
— Não... - Baby quis se levantar, mas a Aura Hakai se desfez. Fraquejando das pernas, caiu de bruços e depois se esforçou novamente para ficar de joelhos. - O que você vai fazer agora? Vai me matar? Vai terminar o que seu pai começou?
— Você me humilhou, me agradaria muito fazer isso sozinho, mas não seria justo, pois não sou o único que possui contas a acertar com você.
— O que?
Vegeta olhou para trás e chamou:
— Kakarotto!
— Vegeta? - Goku o respondeu.
— Seu discípulo morreu por conta desse palhaço, não é mesmo? Pois então chegou a hora de vingá-lo!
— Hum? - Buu ficou curioso.
— Vegeta? Você quer que eu te ajude a acabar com ele?
— Hmpf, para você ver que eu não egoísta como você.
— Mas eu não sou egoísta! - ele disse coçando a nuca. - É você quem nunca aceita ajuda de ninguém!
— Vai vir ou não vai? Venha antes que eu me arrependa!
— Tá, eu vou! - ele mudou para um tom sério. - Além de todas as pessoas a quem ele matou, eu devo isso ao Uub, que lutou até o fim para tentar derrotá-lo.
— Eu também vou!
— Buu? - Mr. Satan se surpreendeu.
— Eu tinha que ter protegido ele, acabar com esse sujeito agora é o mínimo que posso fazer!
Goku o olhou e sorrindo, Buu lhe acenou com a cabeça, o saiyajin acenou de volta.
— Acham que isso é um jogo? - Baby se levantava vagarosamente. - Eu não pretendo morrer enquanto ainda houver saiyajins vivos!
— Vamos lá Buu!
— Sim! - Goku e Buu partiram com tudo, o majin chegou por primeiro, acertando um soco na barriga, empurrando-o levemente acima do solo e com as palmas das duas mãos, espremeu sua cabeça em um golpe. - Tome isso!
Buu cruzou os braços em forma de xis e furioso com os olhos abertos, concentrou seu ki antes de expandi-lo, liberando uma grande explosão à queima-roupa que o lançou para o alto. Goku já vinha atrás com o bastão de Uub em sua mão esquerda, olhando para o mesmo, ele se lembrava de momentos que passou com seu jovem discípulo.
— Uub, assim como eu, você só queria ser o mais forte. No início, eu não tinha certeza se podia ser um mestre, mas você me mostrou que era possível! Chegou a hora de eu retribuir a alegria que você me deu em te ensinar o que sei, essa é por você Uub! - os olhos de Goku resplandeceram em prata novamente assim como seus cabelos na sequência. Com o Instinto Superior, ele avançou a uma grande velocidade e olhando Baby jogado pela explosão de Buu lá no alto, ele sacou o bastão e o cravou no chão, utilizando-o para mudar a trajetória de voo. - Cresça Bastão Mágico!
Com grande impulso, Goku ascendeu até seu oponente, envolvendo sua mão direita em ki. Com o rugido em voz dupla, um terceiro se fez presente naquele momento, o rugido de um selvagem e impiedoso Oozaru, Goku cravou seu punho nas costas de seu oponente, atravessando-o de lado a lado ao partir o seu corpo no meio com a mesma técnica com a qual derrotou Piccolo Daimaoh no passado. Esvoaçando em sangue, o corpo dividido de Bills se preparava para cair ao ver Goku se afastar continuando a trajetória de voo, até que Vegeta surgiu em sua frente, tampando sua visão ao apontar sua mão direita em sua cara.
— Agora sim eu terminarei o que meu pai começou. - abandonando a divindade e abraçando seu orgulho de saiyajin, Vegeta regrediu ao seu normal a fim de então acessar seu bom e velho Super Saiyajin. - Adeus Rei Elderu e nunca mais volte!
— Malditos saiyajins... Malditos sejam todos vocês!
— Ataque Big Bang!
— NNNÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOO!!!
O corpo de Bills foi engolido por completo, se desintegrando em pó enquanto o meteoro de energia descia até o solo para uma gigantesca explosão. O silêncio então tomou conta do campo de batalha novamente, mas desta vez, a luta verdadeiramente havia terminado.




Compartilhe este capítulo:

Autor(a): fagnerlsantos

Esta é a unica Fanfic escrita por este autor(a).

- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

— Muito bem, vejamos, inferno, inferno, inferno, inferno... - Enma Daioh carimbava as fichas enquanto julgava a fila de almas que chegava a seu palácio e eis que se deparou com a ficha de alguém em especial que até então aguardava a sua vez como todo mundo. - Oh, é você...Uub estava diante de sua grande mesa, muito confuso ao to ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 0



Para comentar, você deve estar logado no site.


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais