Fanfics Brasil - Um estágio como guarda florestal! O treinamento com o Número Dezessete! Dragon Ball GT Kai

Fanfic: Dragon Ball GT Kai | Tema: Dragon Ball


Capítulo: Um estágio como guarda florestal! O treinamento com o Número Dezessete!

38 visualizações Denunciar



— Quer dizer que o Uub já tinha um rumo definido quando saiu daqui?
— Eu acho que sim, pois quando dei a ideia dele encontrar um novo mestre, ele parecia saber exatamente para onde ir, me pergunto quem poderia ser.
Pai e filho estavam sentados descansando, Goten parecia confortável em seu jeans roxo para treinar, já que estava acostumado por também não usar nada diferente para fazê-lo durante a viagem pelo espaço, contudo, havia despido sua blusa verde, ficando apenas com a camiseta amarela.
— A mamãe ficou brava em saber que o senhor está me treinando não é?
— E como... Desde sua adolescência, ela passou a querer você estudasse como o Gohan.
— Eu não sou inteligente como meu irmão, mas ainda assim, eu também tenho meus sonhos.
— E o que você quer ser Goten?
— Eu pensei em me tornar chef.
— Chef de cozinha?
— Isso.
— E por quê?
— É que enquanto viajávamos, acabei virando o cozinheiro do grupo e eles gostavam bastante do que eu preparava.
— Certamente você herdou o dom da sua mãe, a Chi-Chi sabe cozinhar como ninguém!
— É mesmo, quando eu era criança, sempre observava ela cozinhando, ansioso para que a comida dela ficasse pronta. Sem querer, ela meio que ensinou tudo o que eu sei. Só que agora, eu também estou muito envolvido com as lutas e não seria ruim se eu virasse lutador profissional, mas acho que a mamãe não ia gostar muito disso.
— Heheheh, independente do que escolher, tenho certeza de que fará muito bem filho.
— Obrigado papai, seu apoio significa muito para mim. O maior dos meus sonhos é um dia casar e também ter filhos, para ser um pai tão bom quanto o senhor.
— Ah é? - Goku ficou surpreso, pois o mesmo Goten que vivia correndo atrás de garotas estava falando em escolher uma só e construir família, ele mal sabia que seu filho estava, naquele momento, imaginando esse futuro com Marron.
— Bem, agora chega de papo, vamos continuar nosso treinamento? - Goten se levantou bruscamente.
— O que está acontecendo com você Goten? Eu nunca te vi tão empolgado! Desse jeito, as pessoas vão voltar a te confundir comigo achando que eu cortei o cabelo! - Goten apenas ria e então Goku também se levantou. - Estou feliz com essa sua vontade de treinar!
— Eu também, pois tenho uma razão muito especial para me sentir motivado!
— Onde nós tínhamos parado?
— Eu tinha pedido para senhor me mostrar o Super Saiyajin Dois.
— Oh é mesmo! - Goku concentrou o seu ki e logo ascendeu até a dita transformação. - Aqui está, por que você queria ver?
— Aaaah! - Goten concentrou seu ki ao gritar e também acessou a mesma transformação, mas com um visível esforço a mais em relação ao seu pai.
— Que incrível! Então você também consegue?
— Sim, eu a alcancei durante a viagem, mas como pode ver, eu ainda tenho um pouco de dificuldade para me transformar, só fica mais fácil de fazer quando eu estou com raiva.
— Hmm... Deve ser porque você nunca treinou para controlar perfeitamente o seu Super Saiyajin comum, a Caulifla tinha essa mesma dificuldade durante o Torneio do Poder. Ainda assim é impressionante que tenha conseguido alcançar esta forma nestas condições. - ambos voltaram ao normal. - Não é um problema difícil de resolver, como você já conhece o caminho para se transformar, tudo o que temos que fazer é aperfeiçoar o seu Super Saiyajin como seu irmão e eu fizemos antes do Torneio do Cell. Depois, se transformar em Super Saiyajin Dois vai ser moleza! A transformação vai até ficar mais estável e...
— Goten!
Ele olhou para trás e a viu lá no céu, acenando para ele, o que o encheu de felicidade.
— Marron! - ele correu na direção de sua amada, que aterrissou de forma graciosa, Goten a tirou do chão novamente, a erguendo pela cintura e girando-a, antes de descê-la de volta e a abraçar. - Foram só alguns dias, mas senti tanta saudade!
— Eu também queria muito te ver, por isso decidi fazer uma surpresa!
Goku ficou com cara de bobo, pois seu filho o ignorou por completo e nisso alguém aterrissou ao seu lado.
— Olá Goku!
— Hum? Kuririn, que surpresa! Como você está? - eles se cumprimentaram com um aperto de mão.
— Bem, obrigado. A Marron queria vir aqui, então vim com ela para lhe fazer uma visita!
— Que bom! O que acha de treinarmos um pouco?
— Não, já não tenho mais a energia daqueles tempos, fora que eu estava ajudando a Marron a treinar até agora a pouco, ela também pensa em participar do torneio, então estou tentando prepará-la da melhor maneira que posso.
— Sua filha se mostrou uma guerreira bem forte desde que aprendeu a lutar, deve se sentir orgulhoso.
— Sim, muito! Essa viagem mudou a vida dela. - eles ficaram em silêncio por um momento a observar os seus filhos juntos e Kuririn questiona. - Ouça Goku, há quanto tempo somos amigos?
— Acho que desde que éramos crianças e treinávamos com o Mestre Kame, não é?
— Sim e sou grato por isso perdurar até hoje. Quem diria que um dia teríamos a chance inclusive de virarmos parentes?
— A que se refere? - sem dizer nada, Kuririn lhe chamou a atenção para observar Goten e Marron mais atentamente e Goku finalmente compreendeu. - Oh, então é isso? Eu nem tinha reparado! Está explicado o porquê de ele parar de correr atrás de namoradas e se dedicar aos treinamentos... Eles estão juntos não é? Ou entendi errado?
— Não Goku, é isso mesmo. Ele me pediu permissão para namorar com ela enquanto estávamos na festa do Uub.
— É sério? Eu não sabia disso.
— Ele é um bom rapaz e a Marron gosta muito dele, fico feliz pelos dois.
— Bem, se isso ajuda o Goten no treinamento, então também fico feliz por eles!
— Ah Goku, você nunca muda não é?
— Papai. - Goten e Marron se aproximaram e ele apanhou sua blusa verde para vesti-la de volta. - Podemos parar por hoje? Eu queria sair com a Marron.
— Tá, pode ir! Amanhã a gente compensa isso treinando por mais tempo.
— Claro!
— Cuida bem dela Goten.
— Pode deixar comigo Senhor Kuririn! - ele pegou na mão dela. - Vem Marron, hoje vou te levar a um lugar especial!
Goten começou a levitar para, de mãos dadas, conduzi-la voando até o lugar do encontro.
— Espere, eu estou de vestido, por isso tenho que saber como voar para não aparecer a minha... GOTEN! - ele alçou voo rapidamente e ela teve tempo apenas de usar a outra mão para segurar a barra do vestido rosa.
— A gente se vê mais tarde! - gritou Goten para Goku e Kuririn, que sorriram ao vê-los partir.

Enquanto isso...
— Eu não posso acreditar! - Uub havia retornado a ilha depois de alguns dias, o guarda florestal estava em êxtase, chocado ao ver aquela ave de rapina rara repousada sobre o braço esquerdo do jovem terráqueo. - Você conseguiu encontrar o que talvez seja o último espécime macho vivo! A melhor parte é que aqui na ilha há uma fêmea, o que significa que você acaba de salvar uma espécie inteira da extinção!
#17 levou os dedos até a boca e assoviou, não demorou muito e a Falcão Diamante fêmea pousou sobre seu braço direito, era um pouco menor em relação ao macho e a cor de suas penas brancas brilhantes pendia para um roxo rosado ao invés do azul. Macho e fêmea trocaram olhares por um momento e então voaram juntos em direção ao local rochoso da ilha, deixando ambos Uub e #17 a observá-los e no fim, este último se voltou ao outro novamente, que sorridente perguntou:
— E então Senhor #17, vai me treinar agora?
— Quando eu disse aquilo, jamais imaginei que você iria procurá-lo, aquela fêmea estava condenada a morrer com sua espécie aqui, mas você trouxe esperança da espécie continuar viva. Como guarda florestal, eu sou muito grato pelo que fez, mas... - ele ficou pensando, cabisbaixo por um momento, o que deixou Uub preocupado, até que ele continuou. - Por que você quer tanto treinar comigo Uub?
— Durante a viagem, eu enfrentei um monstro chamado Ludo e só consegui derrotá-lo graças ao conselho que o senhor me deu naquele dia. Além disso, aquele conselho também me ajudou quando te enfrentei enquanto estava sob a influência do Baby, foi por essas razões que quando o Mestre Goku me sugeriu procurar por um novo mestre, decidi vir até você. O senhor é um grande guerreiro e é o salvador do Multiverso, tenho certeza que pode me ensinar muitas coisas, coisas diferentes que o Mestre Goku não poderia me ensinar e que me ajudarão a ficar mais forte, foi para isso que ele me trouxe aqui naquele dia, lembra? Talvez o senhor pense que não irá ser um bom mestre, mas mesmo o Mestre Goku também pensava assim e acabou que ele foi o melhor mestre que eu poderia ter e o senhor também pode ser! Por favor Senhor #17, me dê a oportunidade de aprender coisas novas treinando com você!
O androide olhava surpreso nos olhos brilhantes e esperançosos do jovem guerreiro, vencido pelo cansaço, ele sorriu.
— Está bem, se você quer tanto assim, eu aceito treinar você.
— Verdade? Hahaha, legal!
— Mas com uma condição?
— Condição? Qual?
— Você me ajudará a proteger a ilha enquanto estiver aqui, não podemos deixar que ela seja destruída de novo como quando Baby atacou, não é?
— Claro, sem problema!
— Só não pense que vai ser moleza, pode não parecer, mas meu treinamento aqui é pesado.
— Não importa, eu estou pronto!
— Ótimo! Vamos, vou te arrumar uma barraca no meu acampamento. Sugiro que descanse bem, vamos começar cedo amanhã, está bem?
— Sim Senhor #17, farei tudo o que me pedir!
E assim Uub seguiu seu novo mestre rumo ao acampamento, onde passou ansioso a primeira das muitas noites dos próximos meses.

Na manhã seguinte, depois do café da manhã, Uub e #17 estavam se preparando para o primeiro dia do treinamento. O guarda florestal lhe surpreendeu ao estar lhe entregando algumas peças de roupa dobradas.
— Eu vou ter que vestir isso?
— Sei que o traje que o Son Goku te deu é muito valioso para você, mas vai ser só enquanto estiver me ajudando a proteger a ilha.
— Está bem, eu vou experimentar!
Ele foi se vestir, era um par de luvas e sapatos pretos, um jeans azul e uma blusa verde e branca com "MIR" escrito na frente. Por fim, a braçadeira laranja de Ranger em seu braço esquerdo completava o traje, que tinha como diferencial o inseparável bastão que Goku lhe deu, pendurado em suas costas. O guarda florestal Uub estava pronto!
— Parece que são do seu tamanho certo e também ficaram melhores do que eu imaginava em você.
— Como conseguiu esse uniforme? - Uub perguntou enquanto analisava suas novas vestimentas.
— Depois do que você fez, não foi muito difícil conseguir um emprego para você aqui como estagiário, vai ganhar um bom salário enquanto treina e me ajuda a cuidar da ilha.
— Eu não me interesso muito pelo dinheiro, mas acho que minha família vai ficar feliz de eu poder ajudá-los no sustento da casa de novo, vou poder unir o útil ao agradável! Obrigado Senhor #17!
— Não precisa me agradecer, se você vai me ajudar, formalizar as coisas era o mínimo que eu poderia fazer.
— E então, por onde vamos começar o nosso treinamento?
— Que bom que perguntou, nós vamos iniciar com um aquecimento básico.
#17 mostrou a Uub alguns veículos aquáticos no horizonte se aproximando da ilha.
— Quem são eles?
— Um grupo de caçadores teimosos, já os expulsei daqui uma porção de vezes este mês e eles nunca aprendem. Já virou rotina eles atacaram quase todos os dias neste mesmo horário.
— Sério? Isso significa que eles não são muito inteligentes...
— De qualquer forma, é nosso trabalho não deixar que caçadores invadam a ilha. Você está pronto?
— Sim!
— Quero que aproveite e me mostre um pouco mais do seu estilo de luta, só não use muita força para não matá-los.
Uub acenou com a cabeça e então a dupla seguiu rumo à praia, aonde os barcos e balsas iam estacionando e descarregando jipes e pequenos tanques, além de caçadores a pé, muito bem armados. Eis que o Androide #17 logo surge diante deles.
— Lá está ele, ataquem com tudo o que têm!
Com a ordem daquele que aparentemente era o líder, vários mísseis foram disparados na direção do guarda florestal, junto de granadas que foram arremessadas e balas disparadas de forma constante em meio às explosões que se sucederam. Com a feição calma, #17 deixou tudo acontecer e logo se revelou ileso ao ter estendido a mão para frente e bloqueado tudo com uma barreira verde ao seu redor.
— Já acabaram? - ele perguntou.
— Esse maldito... Vamos queimar essa ilha inteira se for preciso, disparem as catapultas!
Acopladas aos barcos na praia, elas lançaram pedras flamejantes que cruzaram o céu rumo à floresta.
— Onde eles conseguem essas coisas arcaicas? - #17 questionou, não movendo um dedo sequer.
— Ele desistiu! - crente de sua vitória, o líder não contava com a vinda de esferas de ki que vieram ao encontro das pedras, destruindo-as antes que tocassem o chão. - O que?!
— Bela pontaria Uub.
— Obrigado Senhor #17! - Uub surgiu atrás dele, com as mãos apontadas para o céu.
Os caçadores olharam para o seu uniforme e entraram em pânico.
— Tem outro deles, não pode ser!
— Quero que conheçam o Uub, o meu novo assistente. Digamos que vocês tiveram sorte até agora em toparem comigo porque eu tenho muita paciência, mas com ele as coisas serão bem diferentes, pois o Uub gosta de uma boa luta.
— É melhor irem embora se não quiserem se machucar ou vou ter que dar uma lição em vocês! - Uub disse ao sacar seu bastão e segurá-lo em posição.
— Quem liga quantos guardas florestais tem aqui, temos que conseguir os animais raros a qualquer custo! Ataquem!
O exército de caçadores avançou e a dupla foi ao seu encontro, Uub saltou girando o bastão como uma hélice acima de sua cabeça e o utilizou em um golpe vertical que destroçou um jipe. Aumentando-o de tamanho, ele golpeou horizontalmente, varrendo uma porção de veículos e caçadores com um único golpe e continuou avançando em meio aos tiros e explosões. #17 ficou na retaguarda, derrubando apenas os caçadores que vinham até si, pois seus olhos estavam mais preocupados em analisar os movimentos de seu novo pupilo, que investia em meio ao fogo constante dos tiros de tanque que lhe atingiam e contra-atacou com uma voadora. Já de pé em meio às chamas, balas de metralhadora vinham até o jovem terráqueo, que se esquivava para se aproximar e derrubar a linha de tiros com uma combinação de socos. Granadas e projéteis vinham de todos os lados e sentindo apenas o calor da batalha, Uub ia derrubando um a um, até todos estarem no chão junto aos destroços de seus veículos, levantando-se apenas para salvarem suas vidas.
— Seu demônio, isso não vai ficar assim! Recuar!
Todos foram em direção aos barcos e balsas e se retiraram da ilha, deixando Uub e #17 a observá-los fugir.
— Heheh, isso foi divertido! Se quiserem mais podem voltar! - gritou Uub, acenando para eles.
— Eles vão, tenha certeza disso.
— Já estou aquecido Senhor #17, quando vamos começar?
— Na verdade, nós já começamos.
— Ah é? - ele viu #17 se voltar com as costas para ele.
— Desde que aceitei ser seu mestre, fiquei pensando no que eu poderia te ensinar que alguém como Son Goku não lhe ensinou, remoí isso a noite toda e concluí que precisava te analisar novamente para ter certeza de qualquer coisa. Você é um grande guerreiro Uub.
— Obrigado Senhor #17!
— Contudo... - ele olhou para trás. - Você tem muitos pontos cegos.
— Pontos cegos? - #17 se aproximou dele e sem dizer nada, apontou para pequenas marcas e chamuscados no uniforme, em seus braços, nas costas e nas pernas. - Nem tinha percebido, mas eu estou bem, sério, aquelas coisas não me machucam!
— A questão não é essa.
— Como assim?
— Você era capaz derrotar todos eles sem tomar um tiro sequer. Já pensou se ao invés de caçadores comuns armados, você estivesse em uma guerra enfrentando um exército de guerreiros poderosos atacando por todas as direções possíveis?
— Não, eu não tinha pensado nisso. - respondeu cabisbaixo.
— Son Goku fez de você um grande lutador que dá o máximo de si e se supera a cada combate para vencer, mas lhe faltam capacidades analíticas e pensamento rápido sobre o que está se passando no campo de batalha.
— Mas eu pensei que estava prestando a atenção no ki de cada um deles, não entendo o que quer dizer.
— Você estava tão entusiasmado enquanto lutava que esqueceu de se proteger de possíveis eventualidades, precisa aguçar seus sentidos para ter uma percepção completa, seu tato, sua audição, sua visão, tudo isso conta. Ao mesmo tempo, é necessário pensar rapidamente ao usar seus sentidos, estudando as melhores possibilidades de acordo com o que se passa não apenas com seus oponentes, mas com o campo de batalha em si. Sentir o ki de seus adversários é apenas um detalhe, uma ferramenta a mais, posso te garantir isso, já que por possuir uma energia vital diferente, eu não consigo sentir o ki das pessoas como você.
— Isso parece complicado...
— Eu não quero mudar seu estilo de luta, ao contrário, quero melhorá-lo a partir da agregação dos meus conhecimentos. Ao melhorar suas capacidades defensivas e analíticas, as chances de você ser pego com a guarda baixa diminuem consideravelmente e ao mesmo tempo, seu poder ofensivo também aumentará. Eu me lembro da sua luta comigo no Planeta Tsufuru, quando você unir os conhecimentos de Son Goku aos que irei lhe passar nos próximos meses, você se tornará alguém que se destaca tanto ofensiva como defensivamente!
— Isso parece incrível! - Uub ergueu a cabeça. - Acha mesmo que eu posso conseguir?
— Vai depender apenas de você. - #17 sorriu. - Mas pelo pouco que te conheço, tenho certeza de que conseguirá!
— Então me ensine, eu quero ficar ainda mais forte!

Envolvendo-os em uma barreira, #17 levou Uub até certa distância da ilha, no mar. Dali ele os mergulhou dentro da água, o jovem terráqueo se encantou ao ver de perto as vidas marinhas que habitavam o local. Descendo cada vez mais até as profundezas, tudo foi ficando mais sombrio e desabitado, com a luz deixando de alcançá-los aos poucos.
— Onde estamos indo?
— Você já vai ver Uub.
Logo então a barreira tocou o chão, o espaço era amplo, rochoso e bem pouco iluminado.
— Que lugar é esse?
— Eu costumava vir treinar aqui, mas depois do Torneio do Poder, quando eu não consegui reagir a um poder gravitacional lançado por alguns guerreiros do Universo 2, percebi que precisava aumentar o nível para uma fenda ainda muito mais funda que há do outro lado da ilha.
— O senhor treina no fundo do oceano?
— Sim, quando tenho disponibilidade para me afastar um pouco da ilha. As vibrações da água ajudarão a aguçar o seu tato e a pouca luminosidade exercitará sua visão e sua audição, além disso, a pressão da água ajudará a aumentar a força e a resistência do seu corpo.
— Parece genial, mas...
— Mas?
— Como eu vou respirar em baixo d`água?
— Bem, isso é outra parte do treinamento. Segurar a respiração enquanto se exercita deixa o corpo em estado de economia de energia, otimizando suas funções para que o mesmo consiga trabalhar sem a reposição de ar necessária. Vai ajudar seu corpo a trabalhar de forma muito mais eficiente e usando menos energia, o que depois maximizará seus poderes de forma que poderá aproveitá-los melhor. Esse treinamento foi eficiente até mesmo para mim que tenho energia ilimitada, acredito que, para você, o resultado deverá ser melhor ainda.
— Isso é muito interessante, eu estou pronto Senhor #17!
— Você já treinou em gravidade aumentada, não é?
— Sim. Por que pergunta?
— Só pelo lembrete de que a pressão da água é um pouco diferente e que você se sentirá esmagado como uma bola de papel. Se o ar acabar, sinta-se livre para subir até a superfície para recuperar o fôlego e quando voltar, tente segurá-lo por mais tempo da próxima vez.
— Entendido Senhor #17, já pode desfazer a barreira.
E assim ele fez, Uub se sentiu exatamente da forma como o guarda florestal descreveu e com isso, de início, mal conseguia se mover. Eis que uma grande rocha veio em sua direção e lhe acertou com força na cabeça, #17 havia lançado aquilo para dar início ao treinamento.
— (Vamos lá Uub, pense rápido!) - ele pensava, agora também segurando a respiração, ao lançar mais pedras, Uub se movia como podia para se proteger o máximo possível, tentando se acostumar com o ambiente e logo viu que precisava tomar fôlego, por isso subiu até a superfície rapidamente.
— Caramba... - ofegante, ele tentava recuperar o fôlego. - Eu nunca vi nada parecido, ele não estava brincando quando disse que o treinamento era pesado, o senhor é um gênio Senhor #17...
Com um sorriso confiante, Uub mergulhou novamente e desceu como um torpedo, disposto a resistir aquele duro treinamento com o Androide #17, que durará alguns meses até o dia do Torneio de Artes Marciais. Será que ele vai ficar forte?




Compartilhe este capítulo:

Autor(a): fagnerlsantos

Esta é a unica Fanfic escrita por este autor(a).

- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Como um ninja, Uub se movia pelas sombras das árvores da Ilha dos Monstros e ao aterrissar em posição de combate, seus olhos vigiavam tudo como os de uma águia e seus ouvidos estavam atentos como os de um cão, o barulho de alguns pássaros levantando voo chamou sua atenção, foi um alarme falso. Ele ouviu um som cortando ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 0



Para comentar, você deve estar logado no site.


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais