Fanfics Brasil - A cruel filtragem dos melhores! Time Eucaryota vs. Universo 6 Dragon Ball GT Kai

Fanfic: Dragon Ball GT Kai | Tema: Dragon Ball


Capítulo: A cruel filtragem dos melhores! Time Eucaryota vs. Universo 6

6 visualizações Denunciar


As preliminares do 30º Torneio de Artes Marciais prosseguiam a todo o vapor, Uub e Goku iam abrindo caminho com facilidade entre seus rivais do Grupo 4. Goten e Trunks também eram os campeões indisputáveis no Grupo 2 e Marron, se soltando aos poucos, ia tendo destaque no Grupo 1, que aliás, era meio que um "grupo da morte" no torneio, pois na outra chave estavam a saiyajin Kale do Universo 6 e o golem Fungi do Time Eucaryota vencendo todas as lutas. Pan estava em uma situação mais tranquila no Grupo 5, sem adversários de peso em nenhuma das chaves, a menina ia vencendo todas as lutas brincando e deixando todo mundo assustado, pois os rumores a respeito da força surreal da neta de Mr. Satan estavam se provando reais. Buu também estava tranquilo em sua chave do Grupo 8 e também se encaminhava para a classificação junto com um lutador desconhecido na outra chave.
— Patético... - Rejick olhava com desprezo para seu oponente agonizando aos seus pés, cuspindo um pouco de sangue. Era um lutador de muay thai, de bermuda e bandagens nas mãos e nos pés.
O árbitro do grupo, um homem loiro e magro, ao ver Rejick se encaminhando para fora da plataforma, o chamou:
— Espere, o senhor não pode deixar o ringue assim, eu preciso terminar a contagem!
— É perda de tempo, ele não vai se levantar. É uma pena eu não poder matá-lo para poder deixar a derrota dele mais evidente para vocês.
O árbitro subiu ao ringue e verificou o lutador, estava vivo, mas completamente inconsciente e com os sinais vitais muito baixos.
— Eh... O vencedor é o número 105... Levem-no para a enfermaria, depressa!
Mais uma correria se fez presente no Grupo 3, com mais um oponente que Rejick derrotou sem piedade. Uub e Goku podiam acompanhar tudo de onde estavam.
— Será que foi uma boa ideia ter convidado o Rejick para o torneio?
— Não sei Uub, me diga você!
— Também não sei, só sei que seria incrível poder enfrentar ele de novo, deve estar mais forte do que quando o conheci!
— Acho que não tem ninguém forte na chave dele, se o Rejick não matar ninguém, ele tem tudo para passar para a próxima fase, ele e aquele outro cara.
— Números 106 e 110, queiram subir ao ringue, por favor. - pediu o árbitro do Grupo 3, logo de alguns organizadores levarem o corpo do lutador desacordado da luta anterior.
De um lado subiu um grande lutador de sumô e do outro um índio, vestindo-se em amarelo com a calça e os sapatos e em bege com um colete aberto. Na cintura, havia uma faixa de pano azul com detalhes em vermelho na frente e atrás e na cabeça de seus cabelos compridos presos por uma trança, havia uma pena. Tinha também duas listras azuis de tinta pintadas nas bochechas e ao redor do seu pescoço, um colar tribal. Seu físico era atlético, mas era baixo em estatura, era comparável ao Vegeta nesse quesito e isso o fazia aparentar ser mais jovem do que realmente era.
— Ele?
— Sim.
— O senhor o conhece mestre?
— Não, mas dá para ver que ele está se segurando para não matar os seus oponentes, provavelmente vai ser o vencedor pela outra chave do grupo do Rejick.
Nisso, o índio acabara de derrubar seu oponente para fora da arena com um único chute e o árbitro do Grupo 3 anunciou:
— O número 106 é o vencedor!
— Número 168? Onde está o número 168? - o árbitro do Grupo 4 chamava no ringue.
— Eu!
— Ah, é você. Seu oponente já está esperando!
— Ah desculpe, eu estava distraído!
— Manda ver mestre! - Uub o incentivou ao vê-lo saltar na plataforma para a sua luta.
— Distraído? Sei... - disse o oponente de Goku, um lutador de kenpo com feições reptilianas. - Isso me cheira a medo!
— Heheh! - Goku apenas sorriu com a provocação e se colocou em posição de combate.


Enquanto isso, o nível de uma luta no Grupo 7 estava deixando a todos boquiabertos, Kyabe tentava golpear ao seu oponente com uma combinação de ataques, tentando pressioná-lo para fora do ringue, mas ele era capaz de se esquivar. Antes que acabasse jogado para fora, Plantae, do Time Eucaryota, o afastou com uma joelhada na barriga.
O loiro de orelhas pontudas com expressão séria e pele pálida ainda se vestia com as calças marrons e as botas, chapéu e luvas verdes de arqueiro, mas naturalmente sem o arco e a aljava de flechas e também sem o colete verde de couro, estando apenas com a malha branca sem mangas, uma regata, em outras palavras.
— Droga! Eu ainda não entendi o propósito deste torneio em um campo de batalha tão minúsculo onde não se pode usar armas e nem matar e morrer com honra.
— Pensei que essa competição fosse apenas para nos divertirmos, mas o mestre e todo mundo está levando muito a sério. - comentou Kyabe consigo mesmo.
— Me sinto um nada por não poder honrar ao meu rei neste planeta desconhecido.
— Quer dizer que você não está se segurando?
— Não, eu estou limitado mesmo. Não pensei que me adaptar a lutar desarmado e no corpo a corpo fosse tão difícil, achei que estava pronto, mas vejo que me enganei.
— Sinto muito por você, mas eu vou ter que te derrotar para poder avançar.
— Hmpf, engraçado ouvir isso de alguém que acabou de dizer que o torneio era apenas diversão, mas é melhor assim, eu me sentiria mais desonrado ainda se me deixasse ganhar. Tudo pode estar contra mim, mas um guerreiro de verdade não desiste de lutar nem diante da face da morte, eu ainda tenho um último recurso.
Plantae levou a mão direita ao seu tórax e com uma expressão de dor, começou a sugar sua própria energia para formar uma esfera com um pulsar magnético tão pura e brilhante que era branca, com uma leve pendência quase imperceptível ao laranja.
— O que está fazendo?! - Kyabe perguntou assustado.
— "Quando você não tiver mais onde canalizar o seu poder, sua alma será seu arco e seu espírito será a sua flecha." - em um grito de dor, Plantae levou a mão esquerda para a esfera de energia em sua mão direita e puxando-a moldou um arco. Agarrando-o com a mão esquerda, levou a direita, ainda envolta em energia para segurar o elástico e mirando o puxou, pronto para disparar. - Foi isso que o Mestre Protista me disse.
— Não faça isso, o seu ki está diminuindo, você vai morrer! - exclamou Kyabe em vão.
— Vida longa ao Rei Monera! Soul Arrow!
Plantae soltou o elástico do arco e a energia em sua mão direita foi junto, disparando uma flecha de ki que parecia um cometa. Kyabe tentou se esquivar, mas foi inútil, dada a curta distância, a flecha o seguiu a uma velocidade impressionante e explodiu direto no peito, envolvendo o seu corpo em raios.
— Kyabe! - Vegeta, que também competia pelo Grupo 7, gritou à beira da arena ao ver seu discípulo bradar de dor com as pupilas viradas.
O ocorrido chamou a atenção até mesmo nos grupos mais distantes, Uub observava tudo de longe, recordando-se de quando foi atingido pela Punishing Arrow durante a luta contra o Time Eucaryota em Regnum.
— Me desculpe por isso, mas não posso aceitar ser derrotado... - Plantae estava ofegante e mais pálido do que o normal, fazendo esforço para se manter em pé. - Sua visão está escurecendo, sua audição está se fechando e sua mente e seu corpo já não conseguem sentir mais nada, nem mesmo o ar que respira. Com a Soul Arrow, eu acabo de destruir seus sentidos e não apenas isso, o poder da minha alma irá selá-lo neste estado indefinidamente, não importa o quão forte seja. Você tinha razão, eu vou morrer, o que é um preço pequeno a se pagar se comparado a desonra de me dar por vencido... Eu serei o último a ficar em pé e vencerei este combate...
— Seu verme maldito! - apreensivo, Vegeta deu um passo a frente, disposto a pular na plataforma, mas no final se conteve, esperando que ele reagisse de alguma forma. - Kyabe, reaja!
No entanto, o que Vegeta viu foi seu pupilo cair sobre seus joelhos e mesmo assustado com tudo aquilo, o árbitro do Grupo 7, um homem magro de cavanhaque e cabelos castanhos lisos, presos em um rabo de cavalo, começou a contagem:
— U-um, dois, três...
— Só mais um pouco... - a fração de vida que lhe restou estava indo embora, o olhar de Plantae estava vagarosamente se apagando, suas pernas já não suportavam mais o peso de seu corpo. - Eu tenho que conseguir... Por Regnum... Não posso... Não posso morrer sem antes ser declarado o vencedor...
— Oito, Nove...
— N-não... - as pernas do arqueiro não o aguentaram e ele tombou para o seu lado direito, acabando também de bruços no chão da arena e diante de ambos os lutadores caídos, um grande alvoroço se iniciou, com gente de outros grupos indo até o Grupo 7 para ver o que se passava. Goku, que tinha acabado de vencer seu oponente, ficou curioso ao descer do ringue e ver Uub em um estado de tensão.
— O que está acontecendo?
— É o discípulo do Senhor Vegeta, ele o Plantae estavam lutando e agora os dois estão no chão, não sei o que está acontecendo!
Uub e Goku tentaram se aproximar para entender melhor o que estava acontecendo e enquanto isso, todos ao redor comentavam uns com os outros.
— O que aconteceu?
— Que truque foi esse?
— Qual deles será que ganhou?
— De acordo com as regras, eu tenho que iniciar uma nova contagem de dez e o primeiro que se levantar é o vencedor. - anunciou o árbitro. - Se caso nenhum dos competidores se levantar, será declarado um empate e ambos estarão eliminados! Um, dois, três, quatro...
— Droga, levante-se Kyabe! - o grito de Vegeta ecoou por todo o pátio.
Na mente do jovem saiyajin, existia apenas a escuridão e um profundo silêncio, Kyabe sabia que estava vivo e consciente, mas não sentia absolutamente nada, era como se estivesse morto estando vivo, em constante queda no vazio, uma sensação horrível. Seus pensamentos eram seus únicos companheiros:
— (O que foi este poder? Me sinto morto, mas por alguma razão eu sei que ainda estou vivo no chão da plataforma... Será que isso vai acabar assim, sem eu saber o que o mestre queria? Não... Não posso deixar que isso aconteça, o senhor espera algo de mim e quer que eu leve este torneio a sério, posso te imaginar gritando comigo agora à beira do ringue, pedindo para eu não esquecer o meu orgulho de saiyajin! Esse guerreiro Plantae me deixou assim ao lutar com sua honra e agora é a vez de eu provar a minha honra, pelo Planeta Sadala e pelo senhor, Mestre Vegeta. Eu vou me levantar, não importa o que aconteça!)
Para os sentidos mortos de Kyabe, aqueles pensamentos não faziam nenhuma diferença, mas sua força de vontade foi tão grande que seu corpo começou a responder aos seus estímulos do lado de fora sem que ele sequer percebesse.
— Seis, sete... - o juiz continuava a contagem quando parou por alguns instantes em meio ao espanto coletivo, Kyabe estava se levantado, mesmo com toda a energia o pressionando a ficar inerte. - O-oito, no-no-nove...
Foi quando o jovem saiyajin gritou, expandindo seu ki, sua transformação de Super Saiyajin 2 veio à tona, causando uma ventania que atirou muitos dos que estavam ao redor para longe, a energia que reprimia seus sentidos acabou expulsa, retornando para Plantae, que foi jogado para fora. Na calmaria de tudo, o árbitro retornou ao ringue e depois de analisada a situação, anunciou ainda chocado:
— Eu acho que... O vencedor é número 263!
Kyabe sorriu e voltando ao normal, foi ao chão novamente. Vegeta então entrou no ringue para verificar a situação dele e nisso Animalia e Fungi também foram até o seu companheiro. Todos estavam aflitos, enquanto que Uub estava boquiaberto.
— Isso foi incrível!
— É verdade Uub, foi realmente impressionante! - Goku concordou com um sorriso de excitação.
— Ele precisa de ajuda! - gritou Animalia.
— Deixem comigo! - Buu se prontificou a ajudar a curar Plantae, que estava à beira da morte, vivo apenas devido ao fato da libertação de Kyabe ter devolvido a energia de sua alma ao seu corpo.
— Plantae!
— Animalia? Fungi? Eu estou vivo... Isso significa que eu perdi não foi?
— Não importa, você deu o seu melhor e continuaremos a lutar por você! Não é mesmo Fungi? - Animalia perguntou para o golem, que respondeu com um grunhido.
— Me desculpem e obrigado pessoal...
— Mestre? - ao abrir os olhos, Kyabe o viu abaixado junto a ele, mas depois Vegeta se levantou rudemente e o deixou ali.
— Vamos, levante-se, as preliminares ainda não acabaram! - o Príncipe dos Saiyajins disse com as costas para ele, escondendo o leve sorriso de canto que tinha.
— Sim mestre! - Kyabe respondeu ao se levantar com um pouco de dificuldade. - Eu vou recuperar minhas energias e continuar de pé neste torneio, não vou te decepcionar!
— Obrigado guerreiro rosa, por salvar o nosso amigo. - Animalia agradeceu Buu.
— O Kyabe deve ter usado bastante poder para conseguir escapar. - comentou Goku, que assistia a certa distância.
— Só isso não bastaria mestre, digo por experiência própria. - interveio Uub. - Quando se perde os cinco sentidos, a única forma de sobreviver é desenvolver um sexto com sua força de vontade. O discípulo do Senhor Vegeta é ainda mais incrível do que eu imaginava, estou muito emocionado!
Com um sorriso de excitação, Uub observava o jovem saiyajin de longe, se retirando da arena.


Nisso, as preliminares tiveram sequência, alguns acabaram abandonando o torneio depois do medo causado pelo ocorrido, mas a maioria que continuou era facilmente derrotada pelos guerreiros mais fortes, o que logo levou a etapa para seus momentos finais. No Grupo 1, Marron, já classificada, aguardava apreensiva o resultado da luta final pela outra chave, que como esperado, se deu entre Fungi e Kale. Motivado pelo esforço de seu companheiro eliminado, Fungi tomava toda a plataforma com o seu tamanho e atuava como uma barreira intransponível para os golpes da saiyajin do Universo 6.
— Ei Kale, derruba esse monte de cascalho de uma vez! - gritou Caulifla, já classificada pelo seu grupo, podendo assim acompanhar a luta de perto.
— Fungi, mostre para a dama de companhia daquela donzela vulgar o seu valor e a sua força! - gritou Animalia, também classificado e acompanhando de perto.
— Quem você está chamando de vulgar? - Caulifla ficou espumando de raiva com as palavras do homem alado.
— Você chamou o meu amigo de monte de cascalho, é justo que eu devolva o insulto, não acha? - Animalia riu ironicamente ao respondê-la.
— Sorte sua que estou interessada em lutar contra outra pessoa, mas depois que eu derrotá-lo, não queira me enfrentar na próxima fase, pois eu vou depenar você, isso claro, se você for capaz continuar no torneio até lá.
Animalia mantinha o mesmo ar selvagem com suas asas cor de fogo e o mesmo traje, brincos nas orelhas pontudas, calças largas roxas, botas marrons e o colar tribal sob o lenço vermelho, sem a grande espada e sem o colete e os braceletes de couro. Ele havia cortado um pouco seus cabelos laranja, que agora, mais curtos, eram quase que totalmente espetados para o alto, mantendo a barbicha e as costeletas. Suas roupas também pareciam mais surradas, tinha um rasgo no joelho direito e seu manto negro em torno da cintura estava mais solto em tiras esfiapadas. Animalia apenas sorriu excitado e voltou a acompanhar o combate.
Kale tentava mandar socos e chutes e Fungi não saía sequer do lugar. Ele revidou com um soco reverso que lançou a saiyajin para trás, fazendo-a arrastar os pés no chão e depois investiu com o ombro, a obrigando a se esquivar para o lado. Ela olhou para suas mãos, que estavam vermelhas e viu o golem caminhando em sua direção novamente, rachando o solo da plataforma a cada passo.
Fungi não havia mudado em nada, continuava um golem com mais de dois metros meio de altura e corpo revestido de pedras. Devido às regras do torneio, não usava os braceletes metálicos e o capacete de gladiador romano, revelando assim sua face cujo rosto era simplesmente uma pareidolia. Contudo, ainda usava o pano azul na cintura, só que pendurado em um cinto feito do mesmo material de couro que seu par de sandálias.
— Meus golpes não surtem nenhum efeito, o que eu vou fazer?
— Kale, deixa de brincadeira e use toda a sua força! - exclamou Caulifla. - Desse jeito você vai acabar perdendo pelo limite de tempo!
— S-sim! - Kale então começou a elevar o seu ki e o leve inflar de sua musculatura aumentou sua estatura, acessando então seu Super Saiyajin de cabelos esverdeados. - AAAAH!
Kale apontou as mãos para frente e disparou uma grande rajada de energia verde, o golem teve tempo apenas de cruzar os braços para bloquear o ataque e apesar de inicialmente conseguir segurá-lo, aquele enorme poder começou a arrastá-lo com força para fora do ringue, que começou a se quebrar.
— É isso aí Kale, continue assim! - gritou Caulifla.
— Não desista Fungi, nós temos que continuar lutando pelo Plantae! - gritou Animalia.
Na mente do golem, veio a lembrança de seu amigo e soltando um rugido, ele abriu os braços para tancar o ataque com o peito. Inicialmente, a força do ataque de Kale o empurrou mais forte do que antes, até que ele parou na beirada do ringue e após alguns segundos, o espanto tomou conta de todos, Fungi começou a caminhar por dentro do ataque de Kale, indo em sua direção.
— Mas o que?! - Caulifla se espantou.
Goten, que classificado também assistia, se recordou de como seu Kamehameha conseguiu empurrar Fungi para longe durante a luta em Regnum e o comparou com o ataque de Kale, que era muito mais forte:
— Será que o Fungi está mais resistente do que antes?
Envolto em poder, as rochas do corpo do golem se tornaram mais brilhantes e esverdeadas, como se um tipo de musgo as envolvesse e as tornassem ainda mais rígidas. Kale estava prestes a forçar seu ataque na tentativa de poder transpassá-lo quando Fungi chegou até ela e a agarrou pela boca com sua enorme mão esquerda, desfazendo a aura que a envolvia.
— Heheh, acho que eu já vi isso em algum lugar! - comentou Goku, que também assistia.
Disposta a reagir, Kale expandiu o seu ki e acendeu sua aura novamente, afastando o golem. Outra vez ela disparou um ataque como o anterior e outra vez Fungi caminhou por dentro do mesmo, a coisa estava para se repetir quando o árbitro do Grupo 1, uma mulher destemida de cabelos ruivos e usando o mesmo uniforme dos demais, exclamou ao longe interrompendo a luta.
— Acabou o tempo! - ela correu até o ringue enquanto os lutadores voltavam ao normal. - Devido à quantidade de ataques bloqueados e bem sucedidos, o número 25 fez mais pontos e é o vencedor!
— Legal Fungi, você conseguiu! - exclamou Animalia e o golem, um pouco cansado, lhe respondeu mostrando o polegar em sinal de positivo.
— Me desculpe irmã. - sentada no ringue, ela se via triste diante de sua protetora.
— Não se desculpe Kale, você lutou bem e assim como eles estão lutando pelo amigo deles, eu também vou lutar por você e vencer por nós duas! Só não fique triste, está bem?
— Tá!
— Bem, isso encerra essas preliminares que, por mais estranhas que tenham parecido, foram as mais emocionantes que eu vi em toda minha vida! - disse o árbitro do Grupo 4. - Por favor, aguardem aqui que logo virão fazer o sorteio para definir as lutas do torneio. Boa sorte a todos!
Os árbitros se retiraram, deixando os dezesseis classificados ali, Rejick, o índio do Grupo 3 e dois lutadores desconhecidos estavam isolados, Kyabe estava com Vegeta e Animalia com Fungi. Goku estava com Uub e logo os amigos de seu discípulo se juntaram a eles.
— Nós conseguimos! - Marron abraçou Goten.
— Eu não disse?
— É, mas de agora em diante vai ser cada um por si! - disse Pan.
— Vamos dar o nosso melhor! - disse Uub.
— Sim! - responderam todos.
— Kakarotto! - Vegeta chamou a atenção deles. - Nós nos vemos na arena, é melhor não perder antes de lutar contra mim, está me ouvindo Kakarotto?
— Estou, também estou ansioso para lutar com você Vegeta!
— Kyabe! - Uub chamou a atenção dele quando estavam se retirando. - Se nós lutarmos, não vou deixar você me vencer!
— S-sim, eu também vou dar o meu melhor!
O que Kyabe fez na luta contra Plantae deixou Uub ainda mais ansiado em lutar contra ele, mas o saiyajin continuava indiferente, apesar da curiosidade sobre o que o ouviu falar do jovem terráqueo.
Quem lutará contra quem? Façam suas apostas! As preliminares chegaram ao fim e os dezesseis classificados estavam à espera da definição das lutas para o verdadeiro Torneio de Artes Marciais, que está prestes a começar...




Compartilhe este capítulo:

Autor(a): fagnerlsantos

Este autor(a) escreve mais 2 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

— Senhores e senhoritas! - o Narrador chegou ao pátio com alguns organizadores.— Olá amigo! - Goku ergueu a mão para cumprimentá-lo à distância.— (Como esperado, eles passaram!) - pensava o Narrador, que continuou a falar. - Quero lhes dar meus parabéns por terem passado para a próxima etapa, que &eac ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 0



Para comentar, você deve estar logado no site.


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais