Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: TARDE DEMAIS PARA ESQUECER VONDY 1ª E 2ª TEMPORADA TERMINADAAA


Capítulo: 485° Capítulo

1757 visualizações Denunciar


No dia seguinte, eram oito da manhã quando Dulce chegava ao trabalho sorridente.


Dulce: Bom dia, pai! * falou, assim que entrou na sala de
Fernando, caminhando até a cadeira em frente a mesa de Fernando para se sentar*
Como o senhor está?
Fernando: Estou ótimo, mas pelo visto, você está
melhor do que eu! *sorriu, ao constar o sorriso de orelha a orelha de Dulce*
Essa felicidade tem a ver com meu filho de consideração?
Dulce: Exatamente! *sorriu, suspirando*
Fernando: Fico feliz que vocês dois
estejam felizes!
Dulce: Eu também!
Fernando: E a saúde de
Christopher? Tudo certo também?
Dulce: O tratamento parece estar
fazendo efeito! Claro, ele ta pálido, as vezes fraco, ou muito cansado.. mas faz
parte!
Fernando: Christopher é forte, vai tirar essa doença de
letra!
Dulce: Deus te ouça! *Dulce assentiu, e depois se ajeitou na
cadeira, bocejando* E a mamãe? Como anda?
Fernando: Sua mãe está como
sempre.. Meu Deus! Não pensei que seis anos longe só iam servir para deixar ela
mais reclamona, orgulhosa e irritante.
Dulce: Vocês dois parecem duas
crianças! *Dulce riu, negando com a cabeça* Ela ainda está com a idéia de se
mudar?
Fernando: Sim, e sinceramente, estou pensando em deixá-la ir! É
impossível tentar se entender com Blanca, ela está cada dia mais distante.

Dulce: Vai desistir?
Fernando: Não sei ainda, mas é melhor
mudarmos de assunto! *deu de ombros, suspirando* Quer dizer, é melhor deixarmos
de papo! Tenho que analisar umas papeladas aqui, não posso mais ficar de
conversa.
Dulce: Vou pra minha sala também, tenho que dar uma ajeitada
no projeto do senhor Rodriguez.

Fernando asssentiu, e Dulce levantou da
cadeira, soprando um beijo para o pai, e depois saiu da sala, indo em direção a
sua.


Dulce ficou trabalhando em seus projetos a manhã inteira, nem
percebendo a hora passar. Era por voltar das onze horas, quando o celular de
Dulce começou a tocar. Ela minimizou o projeto em seu computador, e girou com a
cadeira para o lado, atendendo o aparelho, já sabendo quem era pelo
identificador de chamadas.

Dulce: Morena da minha
vida!
Maite: Oi Dul! Tudo bem?
Dulce: Tudo ótimo e
você?
Maite: Tudo certo! Estou te ligando para saber se hoje você pode
almoçar comigo?
Dulce: Que horas?
Maite: Meio dia e meia!
Vou ter um horário livre e o Gê também, aí queria almoçar com ele e com você e
Any, para apresentar logo.
Dulce: Gê é o Eugenio? *Dulce perguntou,
rindo* Belo disfarce.
Maite: Aí Dulce, deixar de ser ridícula! *Maite
revirou os olhos, sorrindo também* Vai poder ou não?
Dulce: Posso
sim.. aonde?
Maite: Pensei no LaMole do shopping, que fica mais fácil
para Anahi né? E ainda é perto do fórum.
Dulce: Por mim tudo
bem!
Maite: Ok, então te espero lá.
Dulce: Beijos Mai, até.

Meio e dia e pouca, Dulce chegou no shopping e foi direto até a
loja de Anahi, para encontrar com a amiga e irem juntas até o restaurante.
Chegando lá, Dulce esperou Anahi acabar de atender uma cliente, aquelas típicas
cinquentonas peruas, reclamar cheia de autoridade, de uma blusa que tinha vindo
com defeito, enquanto Anahi, para surpresa de Dulce, atendia a coroa com a mais
calma e paciência possível. Anahi com paciência e calma? Bom, muita coisa devia
ter mudado mesmo.

Depois de meia hora, Anahi conseguiu se livrar da
mulher e as duas foram até o LaMole, enquanto Dulce escutava a amiga xingar a
coroa de todos os nomes possíveis. Bom, aquela sim era Anahi. A ruiva pensou,
sorrindo, constando que na verdade, certas coisas nunca mudavam.

Chegaram
no restaurante e pediram uma mesa para quatro, já que nem Maite nem o tal do
Eugenio tinham chegado ainda. Dulce ficou escutando da pequena briga que Anahi
tinha tido com Alfonso por ciúmes, na noite anterior, e depois da reconciliação
na mesa da cozinha que os dois tinham tido. Dulce sorriu, pelo visto não tinha
sido só ela que tinha servido outro tipo de comida na mesa da cozinha para
Christopher. Depois ficou escutando Anahi cair em elogios ao filho, contando de
quando ela levou ele até o zoológico, e a carinha de felicidade de Pietro com os
animais, principalmente com o Leão.

Estavam conversando, quando Dulce
bateu o olho na porta do restaurante e viu Maite chegando, com uma calça preta,
uma blusa branca e um blazer da mesa cor, com os cabelos caídos enrolados pelas
costas, sorridente. Dulce sorriu, acenando para a amiga, e foi só quando viu um
loiro, alto, de olhos claros, aparecer do lado da morena e segurar as mãos
dela.

Dulce: Meu Deus! Esse é o.. Eugenio?
Anahi: A
única coisa que sei é que fiquei com um calor de repente!

Anahi e Dulce
comentaram entre lábios, ao ver Maite se aproximar de mãos dadas com o novo
namorado até as duas. E descobriram naquele momento, se as aparência enganavam,
os nomes enganavam duas vezes mais.

O almoço ocorreu tranqüilamente. Dulce, Anahi estavam encantadas com o novo
namorado de Maite. Além de muito bonito, ele tinha um papo inteligente, culto e
era muito romântico com Maite. A morena tinha conseguido a aprovação das amigas,
e ficou contente com isso.
Quando marcou três e meia, todos tinham que
voltar aos seus respectivos trabalhos e Maite foi a primeira a ir embora,
juntamente com Eugenio.

Maite: Eu vou indo, então! *Maite falou,
já fora do restaurante, com as amigas e de mãos dadas com o namorado* Eu ligo
para vocês mais tarde! *completou, olhando para Dulce e Anahi*
Dulce: Tudo bem, liga mesmo! *sorriu, piscando para Maite*
Eugenio: Bom,
tchau meninas.. foi um prazer conhecê-las! Além de uma namorada linda, ela tem
amigas lindas e agradáveis.

Anahi e Dulce sorriam, nitidamente contentes
com o comentário. Maite sorriu, negando com a cabeça. Se não acreditasse
fielmente nas suas amigas, poderia até ficar com ciúmes.

Anahi: O
prazer foi todo nosso, não é Dul?
Dulce: Claro! *sorriu, olhando
rapidamente para Anahi*
Maite: Bom meninas, nós dois vamos indo agora!
*Maite sorriu, dando um abraço rápido em Dulce e depois em Anahi* Depois nós
conversamos direito.
Eugenio: Esses papos femininos.

As três
sorriram e Maite juntamente com Eugenio foi embora


Dulce e Anahi se entreolharam quando viram a amiga se afastar
com o namorado, e Anahi foi a primeira dizer:

Anahi: O que
achou?
Dulce: Ele é lindo, ok, muito simpático, ok também, mas a Maite
não está com os olhos brilhando.
Anahi: Como assim? *perguntou,
franzindo o cenho*
Dulce: Você já olhou seus olhos ao lado do Poncho?
Já percebeu os meus ao lado do Christopher? Ou até mesmo, lembra como era os da
Mai ao lado do Christian? *Anahi assentiu, entendendo* É disso que estou
falando.
Anahi: Você acha que ela não gosta dele?
Dulce: Não
é isso, gostar ela até pode gostar! Mas não sei.. eu, apesar de ter ficado seis
anos fora, Maite é a pessoa que eu conheço desde que me entendo por gente!
Conheço ela como ninguém. *suspirou, olhando para Anahi* E sei que ela não está
totalmente feliz, como se faltasse algo.
Anahi: Pode até ser, mas eu
acho que isso não cabe a nós! Deixa ela tentar, errar, tentar de novo.. Ela não
pode ficar sempre sofrendo pelo Christian! Fico feliz que ela esteja
recomeçando. Talvez, dê certo.
Dulce: É, talvez.

Dulce
assentiu, concordando com as palavras de Anahi. Minutos depois as duas se
despediram, pois já estavam atrasadas para voltar ao trabalho.


Christopher estava em casa, em seu escritório, lendo alguns
e-mails que Fernando tinha lhe mandando sobre o trabalho e respondendo com suas
idéias e decisões. Era bom aquilo que Fernando estava fazendo por ele. Sabia que
não podia freqüentar o trabalho, mas aqueles e-mails de seu sogro, pedindo
opiniões e deixando ele a parte de todo o trabalho, era reconfortante e fazia
bem para ele. Ocupava seu tempo e lhe fazia sentir mais vivio e mais importante.
O trabalho tinha sido seu melhor amigo durante todos aqueles anos, sem Dulce, e
não gostaria que a doença tirasse isso dele.

Estava acabando de ler o
ultimo e-mail de Fernando quando seu celular começou a tocar, Christopher
esticou o braço até a lateral da sua mesa do escritório.

Chris: Bueno? *atendeu, sem ao menos ver quem era*
- Christopher, meu filho, aqui é
José, avô do Christian.
Chris: Oi tio José! Tudo bem com o
senhor?

Christopher falou, com um nítida empolgação na voz. Adorava o avô
de Christian, desde pequeno o moço morava com seu avô e admirava a dedicação que
o mesmo tinha pelo seu neto e o jeito bondoso e cuidadoso
dele.


José: Infelizmente não, meu filho! *suspirou, respirando
pesado* Christian desapareceu de casa, mais uma vez, está a semanas assim,
desaparecendo, voltando para dormir, desaparecendo novamente.. como nos velhos
tempos! Queria saber se você sabe dele.
Chris: Não sei não..
*Christopher respondeu, preocupado* Desde que horas ele não está em
casa?
José: Saiu ontem a noite e ainda não voltou.. eu estou
preocupado! Desculpe te incomodar, mas você e Alfonso são os únicos de quem
tenho telefone, e o Alfonso está caindo na caixa postal, já tentei falar com
ele.
Chris: Não tem nenhum problema, tio! *falou, tentando parecer
calmo* Sempre quando acontecer algo do tipo, pode me ligar sem pensar duas
vezes!
José: Obrigado, garoto! Eu realmente não sei o que fazer mais.


Chris: Calma, tio, fica em casa, tranqüilo, que eu vou
procurar Christian! Já tenho idéia onde ele possa estar e qualquer coisa eu te
ligo, tudo bem?
José: Mais uma vez obrigado, Chris! Christian é
sortudo em ter um amigo como você.
Chris: Que isso, tio! Imagina.
Agora fica tranqüilo, Christian deve estar bem.. vou localizá-lo e já falo com
senhor.
José: Ok, meu filho, abraços!

Christopher desligou o
telefone e cerrou os olhos com raiva de Christian. Agora suas duvidas eram
certezas. Christian estava voltando para aquela vida, mais uma vez. Será que ele
não podia pensar que ao se estragar, estava estragando a vida não só dele, como
de seus amigos e principalmente de seu avô? Seu José era um senhor, por volta
dos 70 anos e não merecia passar por isso. Não outra vez.

Christopher
levantou da cadeira e saiu do seu escritório em passos largos. Calçou seu
chinelo e saiu com a bermuda jeans e um blusão verde mesmo que vestia. Não se
preocupou com o repouso que sua doença pedia. Na verdade, nem lembrou que estava
doente. Apenas pensou em Christian. Tinha que salvar seu amigo.

Já fazia meia hora em que Christopher rondava a cidade em busca de Christian.
Passava na frente de bares, botequins e nada de encontrar o amigo. Sabia que ia
ser difícil pois onde moravam existia milhares de lugares que Christian poderia
estar, mas isso não importava. Christopher ia procurar um por um.

Estava
passando pelo quinto lugar, quando se lembrou do botequim que tinha ido buscá-lo
juntamente com Alfonso. Pegou o retorno e seguiu até o lugar, torcendo para que
Christian estivesse lá. Em dez minutos, já estacionava em frente ao local.
Desceu do carro, e por fora, observou dentro do lugar e lá viu
Christian.

Estava sentado em frente ao bar, virando um copinho de
tequila. Christopher soltou um suspiro de aliviado e caminhou até o amigo,
sentando-se ao lado dele.

Chris: Ora, ora.. quem encontro por
aqui!

Christopher falou sarcástico, fazendo Christian olhá-lo,
assustado.

Christopher tragou a saliva ao observar o estado de Christian.
Seus olhos estavam vermelhos e quase cerrados. Exalava cheiro de bebida. Os
cabelos oleosos. A manga de sua blusa com um pequeno rasgão.


Chris: O que você está fazendo com você? *perguntou, negando com
a cabeça.*
Christian: Não te interessa! *falou, carrancudo, virando
para o bar* Vai embora!
Chris: O que você tomou? *puxou Christian pela
braço, que pelo excesso de bebida quase caiu do banco, mas Christopher o
segurou.*
Christian: Já falei, não te interessa! *respondeu, alterando
um pouco o tom de voz e voltou a atenção ao bar.* Me vê mais uma dose
dupla.
- O senhor não acha melhor parar? *o cara do bar perguntou, olhando
discretamente para Christopher*
Christian: Não! Não me faça repetir..
eu quero mais uma.
Chris: O que você tomou? *repetiu, suspirando.* Só
vou embora quando falar.

Christian: Você quer saber o que? *voltou o olhar para Christopher,
raivoso* Quer saber se eu me droguei? *sorriu sarcástico.* Sim, me droguei! Me
drogo todos os dias e depois venho aqui beber.. tá
satisfeito?

Christopher cerrou os punhos, com raiva e desprezo de
Christian. Qual era o problema dele? Porque esse prazer de destruir sua
vida?

Christian: Agora vai embora! *falou, pegando a dose de
tequila do bar e virando, sem nem se preocupar com o sal ou com limão. Bebia
pura.*
Chris: Solta essa merda! *deu um tapa na mão de Christian,
derrubando uma das dose de tequila, com a voz alterada.* Você não vai destruir a
sua vida!
Christian: Que vida? *perguntou, aumentando também o tom de
voz.* Que merda de vida eu tenho? Já está destruída a muito tempo! E você, vai a
merda e me deixa em paz.
Chris: Não vou te deixar em paz! *negou com a
cabeça, dando um tapa no balcão* Não vou deixar você destruir nem a sua vida,
nem a dos seus amigos e nem a do seu avô.
Christian: NÃO FALA DO MEU
AVÔ! *gritou, nem se importando dos olhares voltando para ele e para
Christopher.* Eu o amo.
Chris: FALO SIM! *gritou também, ficando em
pé* FALA E REPITO! VOCÊ É UM MERDA DE EGOISTA QUE SÓ PENSA EM VOCÊ! AMA TANTO
SEU AVÔ QUE NÃO PENSA COMO ELE DEVE ESTAR QUANDO SEU NETO ESTÁ SE DROGANDO POR
AÍ.
Christian: Cala a boca.. *diminuiu o tom, agitado e incomodado* ..
eu não quero ouvir mais nada! *tapou os ouvidos com as mãos* Sai
daqui!
Chris: Christian, cara.. *falou, abaixando o tom também,
sentando novamente no banco* Vamos embora daqui!
Christian: Não vou,
não quero.. *virou o olhar para o barman.* Deixa eu me acabar, Christopher, é
melhor para todos! *e pegou a outra dose de tequila.* Menos um.
Chris: Então é assim? Você vai beber? *Christopher perguntou, alterado, perguntando
para Chrstian* É isso que você quer?
Christhian: Sai daqui! Já falei.
*gritou, desviando o olhar e virando uma dose de tequila como se fosse um copo
d`agua


Chris: Ótimo! *afirmou com a cabeça, se virando ao
barman* Me vê uma dose dupla de tequila.
Christhian: O que você está
fazendo? *perguntou, olhando para Christopher incrédulo* Você está doente.. não
pode beber!
Chris: Amigos fazem coisas juntos com os outros amigos,
certo? Se você quer beber e se tornar alcoólatra ou se drogar e tornar-se um
viciado, eu me tornarei um também *falou, virando uma dose de
tequila*
Christian: PARA! *gritou, agitado, arrancando o copo da mão
de Christopher* VOCÊ QUER SE MATAR?
Chris: E VOCÊ NÃO? *estourou,
olhando para Christian* NÃO É ASSIM QUE VOCÊ QUER VIVER? ENTÃO.. VAMOS VER SE É
DIVERTIDO! *tomou mais uma dose, não ligando para os olhares dos
demais*
Christian: VOCÊ VAI SE DESTRUIR PORQUE? * se meteu na frente
do Christopher e do bar, impedindo ele de beber* VOCÊ TEM UM EMPREGO, AMIGOS E
AINDA POR CIMA UMA MULHER QUE TE AMA!
Chris: É MAIS EU NÃO TENHO
SAÚDE! *segurou Christian pelo colarinho* EU NÃO TENHO UMA PORRA DE SAÚDE BOA,
PRECISO TOMAR ANTIBIOTICO DUAS VEZES AO DIA, E PELO MENOS TRES VEZES POR SEMANA
EU NÃO CONSIGO RESPIRAR E TENHO CRISES DE TOSSE.. NÃO POSSO SAIR NA RUA QUANDO
QUERO, NÃO POSSO FICAR SOZINHO EM CASA SEM ALGUÉM ME LIGAR EM CINCO E CINCO
MINUTOS, TENHO QUE FICAR REPOUSANDO DURANTE SEIS MESES E PARA PIORAR TENHO QUE
FICAR ME PREOCUPANDO COM A PORRA DE UM AMIGO VICIADO E EGOISTA QUE QUER DESTRUIR
SUA VIDA POR NADA!

Cuspiu as palavras na cara de Christian, respirando
agitado e o amigo no mesmo instante se calou. Os dois ficaram se olhando,
vermelhos, sentindo os olhares de todo o bar em cima deles, mas sem ninguém se
manifestar.

Chris: Eu posso morrer, cara, e isso não é uma opção!
*suspirou, se acalmando, segurando o braço de Christian* Mas para você é.. você
tem uma escolha! Não destrua sua vida.

Christian ficou um tempo
raciocinando as palavras de Christopher, até que encarou o amigo, dizendo
choramingando:

Christian: A Maite está namorando.. *desabafou, chorando, abraçando
Christopher* .. o que importa tudo se ela não me ama?
Chris: Isso não
é verdade.. *abraçou ele de lado, olhando para o barman e deixando pago as
bebidas* Vem, Christian, vamos para casa..

Christian assentiu,
choramingando no ombro de Christopher e os dois saíram caminhando do bar, sob
olhares curiosos e alguns murmúrios.





Compartilhe este capítulo:

Autor(a): pattybarcelos

Este autor(a) escreve mais 18 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

Christopher achou melhor levar Christian para casa, por causa do avô do mesmo.Chegou na casa de Christian, deixando o amigo apoiar no seu ombro, enquanto continuava lamentando por Maite e se desculpando por toda aquela situação. Não demorou muito para o avô de Christian abrir a porta e Christopher pode ver a decepção mis ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 9764



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • _cpaes Postado em 08/11/2018 - 20:19:37

    "Contando estrelas estou depois de muito tempo sem estar com você. Já estou na 99 e não consigo tirar você de minha mente. Talvez amanhã, ou talvez nunca o esqueça… Porque seu corpo era meu corpo e sua alma, meu complemento; porque dei de presente a você meus sorrisos e não sobrou nenhum; porque você me devorou por inteira. Agora, no seu suor vão embora minhas lágrimas. Buscando seu amor juntando lembranças estou, pois é a única coisa que me resta de você." — Dulce Amargo https://fanfics.com.br/fanfic/32512/te-quedaras-vondy-vondy-rebelde-rbd

  • dudinhah Postado em 10/10/2018 - 10:25:04

    Leio essa web Sempre ,e sempre percebo que a dul fez muita coisa para o ucker ,e no início ele não deu valor ,só queria saber de mulheres bonitas e no final ficou doente e que salvo ele foi ela, ele dizia que ela era o carma dele

  • kiritokun Postado em 04/07/2018 - 15:26:14

    Sou novo no site e essa é a primeira fic que eu tô lendo aqui e já confesso que estou adorando u.u parabéns!

  • eduardasousam Postado em 05/11/2017 - 12:47:41

    Gosta de Vondy? Leia minha fanfic: https://fanfics.com.br/fanfic/57347/quase-cinderela-vondy-vondy

  • mayanvondy Postado em 04/11/2016 - 21:55:41

    mayanvondy: leiam minha fanfic vondy -------------------------------------------------------------------------------- ------MÃE É QUEM CUIDA -VONDY-------------------------------------------------------------------------- -------------------https://fanfics.com.br/fanfic/55285/mae-e-quem-cuida-rebelde

  • dulcemariaeclp Postado em 20/08/2016 - 20:26:28

    Olá, Pessoal Gosta de Vondy? Então tenho um fanfic para você. Se puder conferir eu agradeço muito. Obrigada desde já. https://fanfics.com.br/fanfic/54739/alguns-anos-depois-vondy

  • bebezinhaa Postado em 14/06/2016 - 01:48:22

    Gnnt Dar Uma Olhada Na Minha Web

  • elis_vondy Postado em 30/04/2016 - 09:44:59

    Relendo, terceira vez que vou ler :') essa foi a primeira fanfic que eu li toda, kkk. Sério, amo essa demais <3

  • lovewf_ Postado em 28/02/2016 - 19:55:39

    Meu deus.. Sua fic é simplesmente pft :) Chorei muito lendo. É viciante.. :) em 5 dias já terminei de ler toda..:) Aí escreve outra fic.. Bjs

  • fanny_uckermann_saviñón_ Postado em 25/01/2016 - 21:08:06

    gente passem na mina web ? http://fanfics.com.br/fanfic/52048/continuacao-la-familia-dyu-vondy-ponny-chaver roni é a continuação lá familia vocês vão amar obg desde j a:)



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

Não conseguimos todo o dinheiro necessário para pagar o DataCenter.


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...