Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: TARDE DEMAIS PARA ESQUECER VONDY 1ª E 2ª TEMPORADA TERMINADAAA


Capítulo: 487° Capítulo

1919 visualizações Denunciar


Houve um silêncio de trinta segundos. Christopher e Dulce ficaram calados,
olhando Christian, digerindo a ultima noticia. Dulce olhou rapidamente para
Christopher, e percebeu que ele não estava dando menção de falar, resolveu se
pronunciar.

Dulce: Oh Meu Deus, que notícia ótima! *Dulce levantou
do sofá sorrindo e caminhando até Christian* Você não sabe o quanto isso me
deixa feliz, Cris, de verdade!

Christian sorriu levemente, deixando ser
abraçado por Dulce, sentindo-se feliz pelas palavras da amiga. A ruiva lhe deu
um demorado beijo na bochecha fazendo uma leve caricia no seu rosto, com um
sorriso maternal.

Dulce: Eu torço muito por você!

Ela mais
uma vez lhe sorriu, e ele a abraçou, sentindo-se comovido pela verdade que
enxergava em cada frase que Dulce falava.

Christian: Obrigado,
Dul, de verdade.. obrigado!

Deixou de abraçá-la e olhou para o lado, a
procura de Christopher, que observava a cena, sem expressão, apenas
analisando.

Christian: Não vai falar nada?

Christian
perguntou, receoso, olhando firme para Christopher.

O loiro levantou do
sofá e caminhou até o amigo, ficando cara a cara com ele. Não sorria, não
chorava, não gritava.. Por Deus, ele não ia demonstrar nada? Christian pensou,
aflito. Até que sentiu a mão de Christopher no seu rosto, lhe dando um tapinha
fraco, e para logo depois abrir um sorriso e Christian pode jurar que os olhos
dos amigos estavam com lágrimas.

Chris: Parabéns!

Foi a
única coisa que ele disse, puxando Christian para um abraço forte e sendo
retribuído com a mesma intensidade.


Christian deixou uma lágrima escapar, e depois Christopher se
afastou, perguntando afoito:

Chris: Quando decidiu isso? O que
aconteceu? Ontem valeu a pena, então?
Christian: Meu avô.. ontem, não
agüentei ver o olhar decepção do meu avô.. não dele! *Christian disse, com magoa
nas palavras* Eu, hoje de manha conversando com ele, decidi que não irei fazer
isso mais comigo, com ele.. com vocês! *suspirou, passando a mão pela cabeça.
Aquele assunto o incomodava.* Mas eu vou mudar.. ou melhor, vou voltar a ser o
mesmo, para ter meu avo de volta, vocês de volta.. e a Maite de
volta!

Dulce e Christopher se entreolharam e Dulce se manifestou,
cuidadosamente.

Dulce: Christian, faça isso por você! Depois você
pensa nos outros, primeiro pense em si, não se recupere para ter alguém de
volta..
Christian: Eu estou fazendo por mim, também! Mas eu sei que
sóbrio, sem problemas, com um emprego, eu posso estar novamente a altura da
Maite. *ele deu um sorrisinho triste, e olhou para Dulce* Eu preciso dela
comigo, Dul!
Chris: Melhor você pensar nisso quando estiver melhor!
*falou, abraçando o amigo de lado* Mas de qualquer maneira, estou muito feliz
por sua atitude.. Já estava na hora!


-


O que seria uma
tarde de casal, acabou tendo Christian no meio. O amigo almoçou com os dois e
ficou jogando conversa fora com os amigos até umas cinco da tarde, pois tinha
que ir para clinica, juntamente com seu avô.

Estavam sentados na sala,
Christian deu o ultimo gole na latinha de coca cola e se despediu de Dulce com
um longo abraço, e Christopher se levantou, o levando até a
porta.

Chris: Vou ver se te faço alguma visita por esses
dias..
Christian: Você não pode ficar saindo, tem que descansar! Chega
de se preocupar comigo..
Chris: Eu estou bem, eu sei o que posso e não
posso!
Christian: Fico mais feliz se você me ligar.. é melhor! Não
quero mais te dar trabalho.
Chris: Não seja estúpido! *revirou os
olhos* A gente vai se falando..


Christian: Posso lhe pedir só mais uma coisa?


Christopher franziu o cenho e fez sinal para Christian
continuar.

Christian: Quando eu estiver internado, você pode
cuidar do meu avô? Digo, se ele precisar de algo.. Sei que já abusei muito de
você, mas tenho medo de deixá-lo sozinho.
Chris: Não se preocupe,
ligarei para ele sempre que puder..

Christian sorriu, agradecido. Tinha
muita sorte de ter Christopher como amigo. Colocou a mão no ombro do loiro, e
disse, sincero.

Christian: Obrigado por não ter desistido de mim,
por ter saído ontem e me pegado no bar e ter me feito enxergar o valor da minha
vida! Obrigado, mesmo.
Chris: Não agradeça.. você faria o mesmo por
mim!

Christian sorriu mais uma vez. Sem duvidas, ele
faria.

Christian: Se cuide!

Deu um abraço em Christopher,
apertado, se despedindo.

Chris: Se cuide!

Repetiu as
palvras de Christian e os dois sorriam, para logo depois o amigo ir embora e
Christopher fechar a porta, dando um suspiro aliviado. Christian iria ficar
melhor, ele sentia isso.


Um mês tinha se passado.

Dulce estava mais tempo no
trabalho, por ter sido encaminhada para fazer um projeto dificil com um cliente
extremamente detalhista, que complicava ainda mais o desenvolvimento do projeto.
Assim, ficava muito pouco tempo em casa, cuidando de Christopher, o vendo,
somente, a noite.. quando chegava em casa e ele, na maioria das vezes, já estava
dormindo.

Dulce percebia-o muito cansado, mais magro e pálido. Mas como
nunca estava em casa e o pegava acordado raramente, achou que isso fosse apenas
impressao. Se algo estivesse errado, Christopher a contaria. Nos domingos, o
único dia que tinha para ficar com ele - quando nao resolvia adiantar o projeto
- ele parecia bem. Ou melhor, ela preferia acreditar que estava tudo
bem.

Porém, Christopher estava com mais crises. Fortes, dolorosas e que
se não fosse a força de vontade de ficar melhor por Dulce, ele já tinha
desistido. Não tinha contado a ninguém sobre ter piorado, não queria preocupar a
ruiva já que ela estava tão ocupada e não queria ser um peso na vida dela que
fosse atrapalhar tudo. Já bastava ela ter que cuidar de um doente, faria tudo
para não a atrapalhar no trabalho, e também ele preferia acreditar que era
apenas uma fase da doença.. Ele ficaria bem.

Era uma quarta-feira.
Christopher estava sozinho em casa vendo televisão esparramado no sofá da sala,
enquanto tentava se manter acordado para esperar Dulce chegar do trabalho..
estava com saudades dela. Sentiu sua garganta secar de uma hora para outra, e no
momento em que foi se levantar para pegar uma água, um falta de ar forte o
dominou, fazendo sentar novamente no sofá. Ele fez força para respirar, fechando
os olhos, e cerrando o punho.

Vai passar! Vai passar!

Ficou
repetindo em sua cabeça, enquanto sentia-se tonto pela falta de ar, e o rosto
ficar ardente.

Pense na Dulce! Pense na Dulce!

E foi a
ultima coisa que, realmente, pensou. Viu o rosto da ruiva na sua frente, para
depois tudo ficar preto e ele totalmente inconsciente.

Eram sete e meia da noite quando Dulce abriu a porta de seu apartamento com a
chave. Estava cansada, louca por um banho e descansar em sua cama. Fechou a
porta com os pés, e jogou as coisas em cima da mesa, dando um suspiro aliviada.


Dulce: Chris? *perguntou pelo namorado, andando pela casa.* Amor?


Dulce caminhou até a sala e Christopher não estava ali. Andou até o
sofá, e franziu o cenho, ao vê-lo deitado, com o corpo mole e todo torto.
Agachou na altura em que o loiro dormia, e falou perto de seu
ouvido.

Dulce: Coelhinho, acorda! *Christopher não se moveu.*
Coelhinho? *ela repetiu, sacudindo ele.* Christopher? Pare de brincadeira,
acorda! *sacudiu com mais força e nada.* Aí meu Deus, Christopher! ACORDA!
*pediu, e nada. Deu alguns tapas no rosto e Christopher mais uma vez não fez
nada*

Dulce levantou-se do chão e pegou o telefone, digitando as teclas
com mais pressa possível.

Dulce: Alo? Eu queria uma ambulância com
urgência..


Já fazia uma hora que Dulce estava no hospital. Sentada na
cadeira de espera, tinha as mãos no rosto e o cotovelo apoiado na perna. Mexia a
perna inquieta, sentindo seu coração bater em um ritmo acelerado.

Não
aconteceu nada demais!


Ela repetia para si mesma. A hipótese de
acontecer algo com Christopher, partia seu coração em dois. A hipotese era
dolorosa demais.

Alexandra: Dulce? *escutou a voz da sogra ecoar
pelo corredor e olhou para cima, vendo-a caminhar até si, com passos rápidos,
uma expressão preocupada, acompanhada por Luis.* O que aconteceu com meu filho?
Ele está bem?

Dulce tinha ligado para Alexandra assim que tinha chegado
no hospital. Afinal, mãe é mãe.

Dulce: Não sei, eu cheguei em casa
e ele estava desmaiado! *Dulce respondeu, em um fio de voz.* Ninguém ainda veio
me informar nada. *ressaltou, com uma nitda irritação na voz.*
Luis: Foi uma crise da doença?
Dulce: Não sei, tio, ele não costumava a
desmaiar! *suspirou, passando a mão pelo rosto* Estou preocupada.. eu estou com
medo!
Alexandra: Calma, querida! *a sogra pediu, sentando-se ao lado
da ruiva* Ele está bem, conheço meu filho! Ele é forte.

Dulce assentiu,
segurando as lágrimas. Luis sentou no lado da mulher, e Dulce sentiu a sogra lhe
dando a mão. Ela abriu um fraco sorriso agradecendo, e os três ficaram ali, a
espera de alguma respostas do médico.

Vocês são os familiares do paciente Christopher Uckermann?

Dulce e
Alexandra levantaram no momento da cadeira e a ruiva falou,
atônita.

Dulce: Oi, eu sou a mulher dele e estes são seus pais. *o
médico assentiu e Dulce perguntou, nervosa* Como está Christopher, doutor? Tudo
bem?
- Christopher está bem, só teve uma crise porque sofreu efeito colateral
do antibiótico que estava tomando, devido sua doença!
Dulce: Como
assim?
- Eu já conversei com Christopher, e ele me disse que há um mês atrás,
mais ou menos, ingeriu bebida acolica.
Dulce: Bebida alcolica? *Dulce
franziu o cenho, negando com a cabeça.* Christopher? Ele só pode estar
brincado.
- Bom, ele me informou que ingeriu uma dose de tequila, apenas.

Dulce: Impossível, e..
Alexandre: Dulce, depois você
resolve isso! *Alexandra se pronunciou, séria, cortando a ruiva.* Continue
doutor, o que meu filho teve exatamente.
- Vou explicar melhor a vocês. Ao
ser ingerido, todo antibiótico deve viajar pela corrente sanguínea até o seu
local de ação. Após este trajeto e com o passar do tempo, o efeito da droga
diminui na medida em que ela vai sendo metabolizada por enzimas e eliminada do
organismo. De modo semelhante, o álcool também é transportado pela corrente
sanguínea, agindo sobre o cérebro e causando intoxicação, até ser finalmente
metabolizado e eliminado do corpo. Assim, O álcool pode influenciar a eficácia
de um remédio ao alterar sua disponibilidade. E tem várias tipos de
conseqüências que o álcool pode trazer, e uma delas é o efeito colateral por
inibir o processamento do antibiótico e sua eficacia.
Luis: Então
cortou o efeito do antibiótico? Não valeu à pena esse meses todo de tratamento
então?


- Não totalmente, porque por sorte, foi uma dose pequena! Mas
veja bem, retardou o processo. Ele terá agora que se cuidar melhor, ser mais
responsável. Tuberculose não é uma doença que mata mais nos dias de hoje, mas se
não levá-la a sério.. E Christopher tem um tipo raro, a tuberculose miliar, que
é mais complicada e afeta toda a corrente sanguinea. Se ele ficar ingerindo
bebidas alcolicas e não seguir o tratamento, ele poderá até desenvolver uma
leucemia.
Alexandra: Leucemia?
- Sim, e acho que isso já foi dito!
Seu filho não está ainda, mas a bebida interferiu nos antibióticos e houve um
retrocesso! Christopher precisara de mais cuidados, e total repouso em casa para
que o pior não aconteça.
Dulce: Meu Deus! *Dulce passou a mão no
rosto, dando um suspiro, andando de um lado para o outro, nervosa.* E como ele
está agora doutor? *perguntou, virando o olhar para o médico.*
- Está bem, e
acordado! Ele chama pela Dulce, imagino que seja a senhora.
Dulce: Sou
eu mesma! Posso entrar?
- Vamos, me siga.

Alexandra e Luis fizeram um
breve aceno para Dulce, que seguiu o doutor até o quarto onde ele estava. Dulce
estava com raiva. Desde quando Christopher tinha bebido? Aonde tinha sido isso?
Quando? Christopher ia escutar poucas e boas, afinal, ela merecia algumas
explicações.


-



Assim que entrou, Dulce avistou
Christopher com os olhos fechados, pálido, com a cabeça virada mais para o lado
direito, com um aspecto sereno. E toda raiva pareceu evaporar. Ela se odiou por
isso.

Escutou a porta batendo, dando sinal que se encontrava sozinha com
Christopher no quarto. Caminhou até ele com cuidado, e deu um sorriso,
acariciando de leve o rosto do seu namorado. Droga de amor! Pensou, com seu
coração comprimido por ver ele naquele estado, e sua raiva toda ter
desaparecido. Será que ficar braba com Christopher sempre seria algo impossível?


No mesmo momento ele abriu os olhos, e deu um sorriso torto, com os
lábios ressecados.

Chris: Pequena..


Christian estava sentado em um banco de pedra, que ficava no
jardim da clinica onde estava internado. Escrevia algumas coisas em um caderno,
apoiado em sua perna, embalado pela melodia que os pássaros cantavam.


Ele, depois de muito tempo, estava bem consigo mesmo. Conseguia ver que
estava se curando do maldito vicio. Nesse um mês internado, recebeu visitas de
seu avô e telefonemas de Alfonso e Christopher, mostrando para ele que ele não
estava sozinho. Aquilo o ajudava ainda mais. Ia lutar por si, como Christopher
tinha incentivado.

Ele retirou o caneta do papel, e levou a ponta até a
boca, enquanto pensava em qual titulo dava para aquele poema que tinha escrito.
Sorriu, com um nome vindo em sua cabeça, e escreveu.

Christian: Maite!

Nomeou seu poema, com o nome da morena de sua vida. Mas seu corpo
gelou, quando sentiu uma presença ao seu lado e logo após um perfume de lavanda
chegar em sua narina.

Maite: Me chamou?

Christian olhou
para o lado, e arregalou os olhos. Ela estava ali, ao seu lado, lhe sorrindo. Oh
Meu Deus! Era realmente Maite.

Christian: O que faz aqui?
*perguntou, incrédulo.* Digo, eu não esperava!
Maite: Fiquei feliz com
sua atitude de mudar! *ela falou, sincera.* Acho que seria justo eu vir aqui te
dizer isso.
Christian: Eu fico muito feliz, mesmo!

Ele lhe
abriu um sorriso tímido.

Os dois ficaram em silencio por um tempo, até
que Maite inclinou o corpo e perguntou, docemente.






Compartilhe este capítulo:

Autor(a): pattybarcelos

Este autor(a) escreve mais 18 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Maite: Que caderno é esse?Christian: Meu amigo da clinica! *ele respondeu divertido, e Maite sorriu docemente. Como ele amava aquele sorriso, pensou.* Escrevo algumas coisas para passar o tempo.Maite: Posso ver?Christian: É meio que confidencial! *Maite assentiu, com uma feição meio tímida.* E você? Como está? O namoro? ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 9764



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • _cpaes Postado em 08/11/2018 - 20:19:37

    "Contando estrelas estou depois de muito tempo sem estar com você. Já estou na 99 e não consigo tirar você de minha mente. Talvez amanhã, ou talvez nunca o esqueça… Porque seu corpo era meu corpo e sua alma, meu complemento; porque dei de presente a você meus sorrisos e não sobrou nenhum; porque você me devorou por inteira. Agora, no seu suor vão embora minhas lágrimas. Buscando seu amor juntando lembranças estou, pois é a única coisa que me resta de você." — Dulce Amargo https://fanfics.com.br/fanfic/32512/te-quedaras-vondy-vondy-rebelde-rbd

  • dudinhah Postado em 10/10/2018 - 10:25:04

    Leio essa web Sempre ,e sempre percebo que a dul fez muita coisa para o ucker ,e no início ele não deu valor ,só queria saber de mulheres bonitas e no final ficou doente e que salvo ele foi ela, ele dizia que ela era o carma dele

  • kiritokun Postado em 04/07/2018 - 15:26:14

    Sou novo no site e essa é a primeira fic que eu tô lendo aqui e já confesso que estou adorando u.u parabéns!

  • eduardasousam Postado em 05/11/2017 - 12:47:41

    Gosta de Vondy? Leia minha fanfic: https://fanfics.com.br/fanfic/57347/quase-cinderela-vondy-vondy

  • mayanvondy Postado em 04/11/2016 - 21:55:41

    mayanvondy: leiam minha fanfic vondy -------------------------------------------------------------------------------- ------MÃE É QUEM CUIDA -VONDY-------------------------------------------------------------------------- -------------------https://fanfics.com.br/fanfic/55285/mae-e-quem-cuida-rebelde

  • dulcemariaeclp Postado em 20/08/2016 - 20:26:28

    Olá, Pessoal Gosta de Vondy? Então tenho um fanfic para você. Se puder conferir eu agradeço muito. Obrigada desde já. https://fanfics.com.br/fanfic/54739/alguns-anos-depois-vondy

  • bebezinhaa Postado em 14/06/2016 - 01:48:22

    Gnnt Dar Uma Olhada Na Minha Web

  • elis_vondy Postado em 30/04/2016 - 09:44:59

    Relendo, terceira vez que vou ler :') essa foi a primeira fanfic que eu li toda, kkk. Sério, amo essa demais <3

  • lovewf_ Postado em 28/02/2016 - 19:55:39

    Meu deus.. Sua fic é simplesmente pft :) Chorei muito lendo. É viciante.. :) em 5 dias já terminei de ler toda..:) Aí escreve outra fic.. Bjs

  • fanny_uckermann_saviñón_ Postado em 25/01/2016 - 21:08:06

    gente passem na mina web ? http://fanfics.com.br/fanfic/52048/continuacao-la-familia-dyu-vondy-ponny-chaver roni é a continuação lá familia vocês vão amar obg desde j a:)



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...