Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: TARDE DEMAIS PARA ESQUECER VONDY 1ª E 2ª TEMPORADA TERMINADAAA


Capítulo: 490° Capítulo

1787 visualizações Denunciar


Maite: HEI, CHRITIAN!

Ele
estava sentado no banco, enquanto fazia anotações no caderno e levantou o olhar,
arregalando-os, quando viu a morena entrar correndo pelo jardim da clinica,
desesperada.

Christian: O que houve, Mai? Aconteceu alguma coisa?
*perguntou, se levantando do banco e deixando o caderno de
lado.
Maite: Também! *ela disse, com a respiração ofegante, chegando
perto dele.* Eu também!
Christian: Calma, respira! * ele falou,
segurando-a pelos braços e Maite respirou com calma alguns segundos.* Pronto!
Agora você também o que?
Maite: Eu te amo, seu louco. * ela disse e
Christian ficou a olhando, com um sorriso maravilhado se formando em seus
lábios.* Eu também te amo Christian.

Ele soltou uma gargalhada e a beijou
com toda saudade e amor que tinha pela aquela morena, levantando-a alguns
centímetros do chão e a rodopiando. Agora sim ele tinha o porque lutar contra
seu vicio. Agora sim ele tinha encontrado sua razão de tudo. Sua razão era
Maite, desde sempre e para sempre, Maite.


Maite acabou de
contar a história para as amigas que sorriram realmente felizes com o
acontecimento. Sempre torceram pelos dois, apesar de tudo. Maite contou que ele
tinha saído da clinica ha três dias e desde então eles estavam se vendo todos os
dias, mas por vontade dela, ainda não estavam namorando. Ela queria ir com calma
dessa vez.

Dulce: Eu sabia que vocês iam se entender. *Dulce
sorriu, feliz.* Ele me disse que ia lutar por você. Para ser sincera, eu não
levei muita fé, mas agora vejo que com amor tudo é possível.


Anahi: Sim, tudo mesmo! *bateu uma palma de excitação,
sorrindo também.* Não vejo a hora de contar para o ponchito da novidade! Ele não
via hora de sair nós seis como casais novamente.
Maite: Não faça isso!
Christian quer contar pessoalmente, acho que ele ligou para o Poncho hoje para
se encontrarem.
Anahi: Oh sim, claro! *sorriu, bebendo mais um gole de
sua cerveja.* Estou realmente feliz!
Maite: Ah, Dulce! Amanhã ele deve
ir visitar o Christopher no hospital. Ele tem um amor pelo Chris que nunca vi
igual.. a primeira coisa que falou quando saiu da clinica foi: preciso ver o
Christopher.
Anahi: Ponchito também queria ir, mas ele anda
trabalhando muito, tadinho. *revirou os olhos.* Nem para mim ele tem mais
tempo.
Dulce: Ah, eu sei, um dia desses ele ligou para o celular do
Christopher dizendo que não agüentava mais os hoteis e que ia se matar. Poncho
sempre muito intenso! *comentou, soltando um sorrisinho, comendo uma azeitona.*
Mas será bom para o Christopher ver eles, principalmente o Christian.. ele não
sabe que ele saiu da clinica! Ficará feliz com a vitória do amigo.

As
três ficaram mais algum tempo conversando e já passava da meia noite quando se
despediram, para cada uma ir para sua casa. Dulce chegou em sua cobertura e logo
se tacou na cama. Abraçou o travesseiro de Christopher, que possuía ainda o
cheiro dele e não demorou muito para cair no sono.


No dia seguinte, eram duas horas da tarde quando Dulce soltou um
resmungo, tacando o celular na mesa de seu escritório, quando pela décima vez
Alexandra não atendia o celular. Tocava, tocava e nada. Por Deus, a sua sogra
podia imaginar que Dulce estava quase se matando sem ter informações de
Christopher?
Olhou para um projeto que estava em suas mãos e tacou-o na
mesa, mandando-o para o inferno. Não só ele, como sua promessa de ficar sem
visitar Christopher. Já estava ficando louca sem saber como ele estava.
Pegou
seu celular e sua bolsa e saiu do escritório, mandando sua secretária avisar
para Fernando de sua saída. A ruiva tinha que aprender a não fazer promessas
consigo mesmo. Ela sempre perdia, pensou quando acabava de estacionar seu carro
em frente ao hospital.
Dulce entrava no hospital e andou distraída até o
elevador para ir até o quarto de Christopher. Fazia quase dois dias que não
pisava lá e esperava realmente que Christopher tivesse se arrependido de tudo
que tinha dito e tivesse amadurecido, pelo menos, um pouco. Ainda que tinha
quebrado a promessa e estava ali, esperava que aquele tempo sem ter ido vê-lo
servisse de alguma coisa.
Estava esperando, quando sentiu uma mão atrás de
si. Virou e viu Alexandra. Franziu o cenho estranhando. Ela devia estar no
quarto de Christopher com ele. Mas depois pareceu entender tudo, quando observou
os olhos vermelhos, inchados e o semblante choroso e desesperado que sua sogra
tinha.
Dulce: Cadê o Christopher, tia? *perguntou, sentindo uma onda
fria passar pelo seu corpo. Estava com um pressentimento ruim. Muito ruim.*
Porque a senhora não me atendeu?
Alexandra: Minha filha.. *Alexandra
começou, com a voz trêmula.* O Chris.. o chris..
Dulce: O CHRISTOPHER
O QUE? *perguntou, exasperada, segurando Alexandra nos braços.* Pelo amor de
Deus, tia, o que aconteceu?


Seu coração já não batia corretamente. Estava tão acelerado que
a qualquer momento poderia explodir.
Alexandra: Eu estava lendo uma
revista e ele estava dormindo. *Alexandra começou a dizer, tentando controlar o
nervosismo.* Ele estava dormindo como um bebe! Como sempre dormiu, como sempre
foi o meu bebe. *fungou o choro e Dulce soltou os braços dela, vendo como a
mesma tremia.* Sua respiração estava calma, eu conferia isso a cada cinco
minutos. Eu juro que fazia isso, como quando ele era pequeno! *passou a mão no
rosto, esfregando os olhos avermelhados.* Mas do nada, Dulce.. do nada..
*abaixou o olhar, passando a mão na testa, como se visse a cena novamente na sua
frente.* .. ele começou a ter convulsões e o barulho daqueles malditos aparelhos
começaram a gritar nos meus ouvidos. * voltou encarar Dulce e as lagrimas já
corriam pelo rosto delicado de Alexandra.* Estou com medo, Dul! Eu não sei o que
está acontecendo com meu filho. Ele foi levado pelos médicos e.. *fungou o
choro, segurando as mãos de Dulce, trêmula.* Eu não sei o que está acontecendo
com meu bebe, querida!

"A vida dos homens é feita de escolhas. Sim ou não, entrar ou sair, subir ou
descer. Mas também há as escolhas que importam...amar ou odiar, ser um herói ou
um covarde, lutar ou desistir, viver ou morrer.
Falarei de novo pra ter
certeza que você me ouviu: A vida humana é feita de escolhas. Viver ou morrer,
essa é a escolha importante...Mas nem sempre está em nossas mãos.
"


Em um piscar de olhos, tudo em volta de Dulce tinha
mudado. O clima ambiente agradável, tinha se tornado frio e violento, as pessoas
andando de um lado para o outro, conversando, sorrindo, tinham tomado uma
conotação irritante e torturante, o som das vozes alheias estavam massacrando
seus tímpanos impiedosamente. Tudo no mundo mudou em fração de segundos naquele
momento. O colorido agora estava em preto em branco. Parecia que ela tinha
entrado no inferno em vida.

Seus olhos ficaram desfocados, mas ainda sim
ela conseguiu se segurar em Alexandra o suficiente para não cair no chão. Algo
estava tirando sua força, seu ar e sua vida aos poucos. Era como algo maior
estivesse prestes a acontecer. Era como o inicio do pior, um sinal sobrenatural
de alerta. Seu peito cumprimiu. Seu coração estava doendo. Era como, de fato, o
inferno estivesse começando naquele momento.


Alexandra: Dulce, querida, acorda..

Alexandra
pediu, dando pequenos tapinhas no rosto da nora, sentada juntamente com ela em
uma cadeira de espera do hospital.

A ruiva abriu os olhos, sentindo uma
irritação ao fazê-lo e viu sua sogra lhe olhando aflita, com os cílios negros e
os olhos enormes azuis denunciando o quanto nervosa e angustiada estava.


Alexandra: Já liguei para seus pais, ele estão vindo para cá com
Luis. *avisou, estendendo um copo de água para Dulce.* Sua pressão caiu pelo
susto, uma enfermeira falou para te colocar sentada e lhe dar uma água com
açúcar que você já ia acordar.
Dulce: O que..

Foi ai que as
lembranças das ultimas palavras de Alexandra lhe vieram a mente, mais uma vez,
como um balde de água fria.

Eu não sei o que está acontecendo com meu
filho. Ele foi levado pelos médicos e.. Eu não sei o que está acontecendo com
meu bebe, querida!


Oh meu Deus.. Christopher!

Dulce: CADE ELE TIA? COMO ELE ESTÁ? *tentou levantar, tomada pelas lembranças, mas
Alexandra a puxou de volta com força para cadeira, fazendo um pouco de água do
copo entornar pelo chão.* Como ele está, tia? *perguntou, em um fio de voz,
sentindo-se tremula e insuportavelmente tonta.
Alexandra: Beba essa
água, menina! Agora. *obrigou, levando o copo de água com açúcar até a boca de
Dulce.* Eu estou nervosa também, o médico ainda não veio me dar noticias.
*suspirou, e Dulce percebeu como ela tentava controlar o nervosismo em sua
frente.* Temos que ser pacientes.

Dulce nada disse e apenas bebeu o
liquido em um gole, fazendo ela poder sentir seu caminho em sua garganta seca.
Dulce voltou a fechar os olhos, sentindo seu coração bater de uma maneira mais
fraca e uma dor estranha lhe confundindo a cabeça.

Tudo está bem. Ela
repetiu mentalmente, tentando contra todos os sinais se convencer do melhor.


Mas não estava.

Ela teve essa confirmação ao avistar o
médico de Christopher caminhar até ela e Alexandra com um cenho franzido em
preocupação. Antes dele abrir a boca, ela já sabia. Algo tinha acontecido ao seu
Christopher.


Alexandra: E ai doutor? Como meu filho está?
Alexandra
perguntou, levantando-se da cadeira prontamente. Dulce não se moveu, não o olhou
e nem se quer movimentou um músculo de seu corpo. Ela já sabia, ela podia
sentir. Seu coração denunciava a cada batida mais lenta. Seu ar estava entrando
em suas narinas de uma forma ardente. O mundo estava a avisando e não precisava
do médico para isso. Christopher era sua outra metade e podia saber quando ela
não estava bem.
- Seu filho está estável. Mas a situação dele se
agravou.
Dulce fechou os olhos com força. Embora já soubesse, a realidade
comprovada pela boca de médico era mais difícil de aceitar.
Escutou a
respiração de Alexandra pesada e soube apenas por isso que a sogra a qualquer
momento ia começar a chorar.
- O que mais temíamos aconteceu. – o médico
tornou a dizer. - Quando se tem tuberculose, tem alguns organismos que não
respondem tão bem aos medicamentos por estes serem fortes demais e terem alto
risco de toxidade. – ele ficou alguns segundos calado, parecendo examinar a
forma mais clara de explicar. - O organismo de Christopher já não estava
reagindo muito bem, por isso aqueles desmaios e crises agudas de falta de ar.
Quando ele ingeriu a bebida alcoólica, estimulou a falência desse
tratamento.
Alexandra: Doutor, o que aconteceu com meu filho? *sua voz
tinha saído mais fraca do que pensará.* Não me enrole, diga de uma vez.
-
Veja bem para a senhora entender, a maioria dos pacientes submetidos ao
tratamento de tuberculose consegue completar o tempo recomendado sem sentir
qualquer efeito colateral relevante mas com Christopher, devido ao próprio
organismo dele e sua conduta imprópria, infelizmente acarretou a algumas
complicações na doença. Os bacilos que provocam a doença se tornaram resistente
aos medicamentos e nós começamos a aplicar outra medicação que pudesse fazer
efeito e ao mesmo tempo não causar danos no corpo de Christopher.


Alexandra: Isso eu já sabia.. Mas e ontem? Porque daquela
crise?

- Nessa semana estávamos tendo sucesso com o novo medicamento,
porém o corpo humano às vezes é imprevisível e ontem começou a se manifestar
contra aos remédios. – Alexandra passou a mão tremula no rosto, não querendo, se
pudesse, escutar mais nada. - Nós não podíamos prever isso, varia de cada corpo.
Depende de seu estado de saúde, os horários de administração da medicação, à
idade, ao estado nutricional, ao alcoolismo, às condições da função hepática e
renal. – o médico tentou explicar de uma forma mais calma, vendo o estado da
mulher em sua frente.

Alexandra: Entendo.. *ela sussurrou em um
fio de voz.* E como meu filho está?

O médico hesitou por alguns segundos.


- Os medicamentos novos causaram uma hiperuicemia em Christopher,
acontece em alguns casos, embora seja, de fato, raro. A hiperuricemia
assintomática é um efeito adverso, freqüente durante o uso da pirazinamida, um
dos antibióticos para o combate da tuberculose.

Alexandra: E isto
quer dizer o que? Por Deus, doutor, me explica isso direito! *Alexandra pediu,
com o nervosismo nitidamente afetando sua voz.*

- Isto quer dizer que
esses medicamentos causaram uma nefropatia úrica crônica, isto é, causou uma
lesão grave no rim de Christopher. De uma maneira mais simples, Christopher está
com insuficiência renal, causada pelo medicamento contra a tuberculose, a
pirazinamida.


Silencio.
Dulce abraçou o próprio corpo, ainda não se
permitindo em abrir os olhos e encarar a realidade.

Silencio.
O que
Dulce apenas pode sentir foi um corpo sentando ao seu lado e pelo cheiro de
lírios do campo sabia que era Alexandra.

Silencio.
A não ser pelo som
das lágrimas de sua sogra e a não ser pelo seu coração batendo dolorosamente
mais devagar. Bem devagar. Muito devagar.

Silencio e Dulce abriu os
olhos, encorajada a encarar a realidade. Viu o médico, as encarando de uma forma
piedosa. Suas pernas vacilarem por um fração de segundos, mas ela respirou fundo
e levantou da cadeira, tomando a posição de Alexandra em frente ao
médico.

Dulce: E agora, doutor? *ela perguntou com sua voz
entregando sua fraqueza, enquanto tentava se manter firme ali, buscando por uma
solução.

- O caso é sério e ele precisa de um transplante de rim com
urgência para que sua situação não seja fatal.

Um vento gelado bateu
sobre o corpo de Dulce. Arrebatando-a, fazendo cair novamente sentada no banco,
com seus olhos fechados para se esconder da realidade. Aquilo tudo não podia ser
real. Seu coração voltou a doer de uma forma torturante.

E mais uma
vez.. Silêncio.









Compartilhe este capítulo:

Autor(a): pattybarcelos

Este autor(a) escreve mais 18 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

Dulce não soube dizer ao certo quando isso aconteceu, mas quando se deu conta sua mão estava sendo segurada com força pela mão de sua mãe. Seu pai estava do seu outro lado, lhe fazendo um carinho confortante nas costas.Ela escutou a voz séria e grossa de Luis conversar com o médico e Alexandra ao lado, prestando aten&c ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 9764



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • _cpaes Postado em 08/11/2018 - 20:19:37

    "Contando estrelas estou depois de muito tempo sem estar com você. Já estou na 99 e não consigo tirar você de minha mente. Talvez amanhã, ou talvez nunca o esqueça… Porque seu corpo era meu corpo e sua alma, meu complemento; porque dei de presente a você meus sorrisos e não sobrou nenhum; porque você me devorou por inteira. Agora, no seu suor vão embora minhas lágrimas. Buscando seu amor juntando lembranças estou, pois é a única coisa que me resta de você." — Dulce Amargo https://fanfics.com.br/fanfic/32512/te-quedaras-vondy-vondy-rebelde-rbd

  • dudinhah Postado em 10/10/2018 - 10:25:04

    Leio essa web Sempre ,e sempre percebo que a dul fez muita coisa para o ucker ,e no início ele não deu valor ,só queria saber de mulheres bonitas e no final ficou doente e que salvo ele foi ela, ele dizia que ela era o carma dele

  • kiritokun Postado em 04/07/2018 - 15:26:14

    Sou novo no site e essa é a primeira fic que eu tô lendo aqui e já confesso que estou adorando u.u parabéns!

  • eduardasousam Postado em 05/11/2017 - 12:47:41

    Gosta de Vondy? Leia minha fanfic: https://fanfics.com.br/fanfic/57347/quase-cinderela-vondy-vondy

  • mayanvondy Postado em 04/11/2016 - 21:55:41

    mayanvondy: leiam minha fanfic vondy -------------------------------------------------------------------------------- ------MÃE É QUEM CUIDA -VONDY-------------------------------------------------------------------------- -------------------https://fanfics.com.br/fanfic/55285/mae-e-quem-cuida-rebelde

  • dulcemariaeclp Postado em 20/08/2016 - 20:26:28

    Olá, Pessoal Gosta de Vondy? Então tenho um fanfic para você. Se puder conferir eu agradeço muito. Obrigada desde já. https://fanfics.com.br/fanfic/54739/alguns-anos-depois-vondy

  • bebezinhaa Postado em 14/06/2016 - 01:48:22

    Gnnt Dar Uma Olhada Na Minha Web

  • elis_vondy Postado em 30/04/2016 - 09:44:59

    Relendo, terceira vez que vou ler :') essa foi a primeira fanfic que eu li toda, kkk. Sério, amo essa demais <3

  • lovewf_ Postado em 28/02/2016 - 19:55:39

    Meu deus.. Sua fic é simplesmente pft :) Chorei muito lendo. É viciante.. :) em 5 dias já terminei de ler toda..:) Aí escreve outra fic.. Bjs

  • fanny_uckermann_saviñón_ Postado em 25/01/2016 - 21:08:06

    gente passem na mina web ? http://fanfics.com.br/fanfic/52048/continuacao-la-familia-dyu-vondy-ponny-chaver roni é a continuação lá familia vocês vão amar obg desde j a:)



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...