Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: TARDE DEMAIS PARA ESQUECER VONDY 1ª E 2ª TEMPORADA TERMINADAAA


Capítulo: 491° Capítulo

1823 visualizações Denunciar


Dulce não soube dizer ao certo quando isso aconteceu, mas quando
se deu conta sua mão estava sendo segurada com força pela mão de sua mãe. Seu
pai estava do seu outro lado, lhe fazendo um carinho confortante nas
costas.

Ela escutou a voz séria e grossa de Luis conversar com o médico e
Alexandra ao lado, prestando atenção. Dulce respirou forte, tentando escutar o
que eles conversavam.

- O ideal para transplante é que seja feito por
doador vivo relacionado com paciente. Um irmão ou alguém da família compatível.
Mas como Christopher não tem irmãos, vocês poderiam fazer os testes, mas pai e
mãe não são tão ideais assim pela diferença de idade. Mas é melhor do que
esperar um doador morto.

Dulce: E eu? Eu posso ser a doadora?

Os
olhares de todos se abateram sobre Dulce. Ela estava pálida e frágil, mas
naquele momento sua voz não passou outro sentimento do que força.

Ela
levantou-se da cadeira, deixando para trás Fernando e Blanca que a olhavam
apreensivos. Luis e Alexandra a observaram cautelosos e o médico a analisou,
para depois explicar:

- Pode ser. Mas como você não é da família de
Christopher, precisamos fazer alguns testes para ver a compatibilidade dos
tecidos para que não haja qualquer tipo de rejeição por parte do corpo
dele.

Alexandra: Dulce, querida, eu e Luis podemos..
Dulce: Eu quero
doar para ele, tia! *Dulce virou o olhar para os sogros.* Eu disse à ele que
faria qualquer coisa pela vida dele. E se eu for compatível, eu quero ser a
doadora. *disse com firmeza, levantando o rosto, mostrando força.* Eu não só
quero, como faço questão de ser. *assentiu com a cabeça, tendo certeza do que
dizia.* Isso, essa luta é minha e dele, e se tem alguém que pode ser sua
doadora, que esse alguém seja eu.

- Então irei providenciar a realização
do teste de tipagem sanguínea e dos antígenos dos glóbulos brancos. – ele
concordou, desviando o olhar de Dulce para Alexandra e Luis.- Mas por precação é
bom vocês fazerem também o teste, caso ela não seja compatível.


Todos assentiram e Dulce sentiu os braços de Alexandra lhe
abraçarem de lado, como se agradecesse o amor que a jovem tinha pelo seu filho.


Antes que os três seguissem o médico, Blanca levantou da cadeira,
seguida de Fernando, segurando a mão de Dulce.

Blanca: Filha, tem
certeza? Há riscos..
Fernando: Não prefere pensar?

Dulce negou
com a cabeça, dando um sorriso frouxo no canto de seus
lábios.

Dulce: Eu estou certo disso! Christopher é parte de mim,
afinal.
Fernando: Filha, isso é muito bonito de verdade, mas você tem
que pensar nos riscos e..
Dulce: Pai.. *Dulce o cortou, negando com a
cabeça.* Se eu pudesse eu daria minha vida por ele. Então sim, eu quero e tenho
certeza disso.

E sem mais, Dulce se virou, seguindo juntamente com os
sogros e o médico para realização dos exames.


Depois da realização dos exames, Dulce se despediu dos seus
pais, pois já estava tarde e eles precisavam ir para casa. Alexandra e Luis
ficaram ainda mais um pouco, mas Dulce os convenceu que podiam ir e que naquela
noite, ela dormiria com Christopher. Depois de muita insistência, os sogros
foram embora e Dulce foi caminhando lentamente até o quarto onde estava seu
amado.
O médico tinha dito que apenas uma pessoa poderia ficar no quarto e
que Christopher estaria dormindo em um sono pesado e o ideal era que ele não
acordasse pois precisava descansar.
Dulce abriu a porta com cautela e quando
a fechou atrás de si, seu coração parou por alguns segundos, vendo Christopher
deitado naquela cama, ligado a alguns aparelhos. O sinal da maquina de seus
batimentos cardíacos lhe informavam que ele estava vivo, embora nunca tivesse o
visto tão abatido como naquele instante.
Ele estava pálido com a pele com
algumas manchas que pareciam hematomas pelo corpo. Os cabelos estavam bagunçados
e seu corpo subia e descia lentamente conforme sua respiração.
Ele está
respirando!
Ela pensou, com um sorriso aliviado.
Ele está vivo! Ela fechou os olhos por alguns segundos, sentindo uma calmaria por ter essa
confirmação em sua frente.
Caminhou até a ele e outro sorriso emocionado
escapou dos seus lábios. Fez um carinho na extensão do rosto dele e sentiu o
amor sobrenatural que sentia por ele sufocar seu coração em uma sensação
agonizante. Vê-lo naquele estado era como se enfiassem uma faca em seu peito.
Christopher, em saúde, era o contrario daquela cena. Ele era forte, cheio de
vida, um verdadeiro exemplo de poder e brutalidade masculina. Mas ali, naquela
cama tão vulnerável, ela viu aquelas características se dissiparem aos poucos.
No entanto, ela sabia que tinha que agradecer apenas por ele ainda estar vivo.


Musica: Everything; Lifehouse.
http://www.youtube.com/watch?v=VD-FIHUeQlI

Sentou
o corpo na cama, e uma lágrima solitária saiu de seus olhos, ardendo cada lugar
de seu rosto que molhava.

Dulce:
Quando eu disse que era para me
ligar só quando estivesse morrendo, eu estava brincando. *começou falando, de
uma forma divertida, como se Christopher estivesse escutando.* Será que você
sempre tem que levar tudo ao pé da letra?
Chris: Dul?


Dulce assustou-se quando o viu com os olhos semi-abertos, a
encarando com a expressão cansada. Ela abriu um sorriso para ele, se ajeitando
mais perto do corpo dele.

Dulce:
Oi meu amor! Você acordou. *ela
lhe sorriu terna, fazendo um carinho no rosto dele.* Como está se
sentindo?
Chris:
Cansado, dolorido.. *ele suspirou, com a voz calma
porém continha um desespero disfarçado.* Eu.. *ele travou, com a voz trêmula.*
Eu estou morrendo?

Aquela pergunta tinha a pego desprevinida.
Tinha sido pior do que qualquer coisa que Dulce podia esperar. Seus olhos
involuntariamente se encheram de lágrimas e seu coração bateu desregulado como
se a qualquer minuto pudesse parar.

Chris:
Estou, não é
mesmo?

Ele tornou a dizer e sua voz estava tão fraca. Aquilo
quebrou o coração de Dulce.

Ela segurou o rosto de Christopher com
as duas mãos e encostou sua testa na dele, olhando dentro daqueles olhos
fundos.. tão cansados.

Dulce:
Não, não está! E pare de dizer isso!
*ela ordenou, e sua voz carregava autoridade.* Você está lutando! Essa é a sua
luta, Christopher.. a nossa luta!

"Você é a força que me faz andar. Você é a esperança que me faz
confiar."

Chris:
Está sendo tão difícil! *ele informou, e
Dulce fechou os olhos por alguns segundos.* Meu corpo dói
tanto.
Dulce: Houve algumas complicações. *ela admitiu e ele assentiu
com a cabeça, como se imaginasse.* Você precisa de um rim novo. Os medicamentos
contra tuberculose atingiram seu rim.

Christopher não disse nada,
ele apenas sentiu uma lágrima descer pelo seu rosto ao assentir com a
notícia.

Chris:
Está sendo difícil de suportar.
Dulce: Christopher, escute bem.. *ela tornou a dizer, lhe segurando o rosto com mais
força.* É a nossa luta, é a luta pelo nosso amor.. não desista agora!


"Você é a vida pra minha alma. Você é meu propósito. Você é
tudo."

Ele assentiu, com os lábios tremendo e uma expressão dolorosa.
Ele estava com medo. Ela percebeu isso e selou seus lábios com os dele, tentando
lhe transmitir um tipo de força que nem ela acreditava ter.

Dulce:
Não existe uma Dulce sem um Christopher. Você vai para sua cirurgia, você terá
um rim novo e depois lutará novamente contra a tuberculose. Nós vamos conseguir,
você tem que conseguir, está escutando?
Chris: Dulce.. *sussurrou, com
pesar.*
Dulce: Não faça isso comigo! *ela pediu, com a voz chorosa.*
Não jogue tudo pro alto.. eu preciso de você. *avisou, fechando os olhos por
alguns segundos.* Me promete que não vai se render.. Me promete que vai voltar
para mim..
Chris: Eu não posso te prometer isso! *ele suspirou,
fazendo força para abraçá-la.

"Você acalma as tempestades e você me dá
repouso. Você me segura em suas mãos, você não vai me deixar cair, você roubou
meu coração e me deixou sem fôlego. Você vai me receber? Vai me atrair mais
ainda? E como eu poderia ficar aqui com você e não me comover com você?."


Dulce: Eu não estou aqui, lutando, para descobrir que há
franqueza em nossa fé, que a franqueza em você, em mim, no poder do nosso amor..
Então sim, você pode me prometer..

Ela falou rápido, com o
desespero crescente em sua voz. Ela estava saindo do
controle.

Dulce:
Sim, você tem que me prometer.. Você irá
viver!

As lagrimas de ambos caiam sem parar, sem poder serem
evitadas. Dulce segurou Christopher com mais força, balançando o rosto dele como
se pudesse obrigá-lo a prometer.

Dulce:
Repete, Christopher, você
tem que viver. Você é meu coração, promete que não vai fazer ele parar de
bater.
Chris: Oh pequena.. Vem aqui..

Ele fez força e a
abraçou com força, sentindo Dulce chorar compulsivamente sobre seu corpo. Ele
fechou os olhos, sentindo as dores no seu corpo acentuarem de uma forma gritante
mas ainda sim a dor em seu coração era a mais dolorosa.

"Pois você é
tudo que eu quero. Você é tudo que eu preciso. Você é tudo,
tudo."

Chris:
Eu te amo, Dulce. Você é minha vida.


Dulce assentiu, não conseguindo mais dizer nada além de chorar
nos braços dele. Sentiu um beijo dele em sua testa e fechou os olhos, o
abraçando mais.

Aquilo só podia ser um pesadelo que ela não via a
hora de acordar.


"Eu acredito no paraíso e também acredito
no inferno. Nunca vi nenhum dos dois, mas acredito que existam. Eles tem que
existir. Porque sem um paraíso, sem um inferno, estamos todo indo para um
limbo.
Paraiso. Inferno. Limbo. Ninguém sabe ao certo para onde vamos. Mas
uma coisa podemos afirmar com certeza absoluta: é que existem momentos que nos
levam para um outro lugar, momentos que são o paraíso na Terra. E talvez, por
agora, isso seja tudo que precisamos saber."



No dia
seguinte, Dulce estava sentada na sala de espera junto com seus pais e os pais
de Christopher. Esperava pelos exames e roia a ultima unha que faltava de sua
mão. Durante toda a noite tinha tratado de destruir o trabalho de sua manicure
da semana passada.

Encostou a cabeça no ombro de seu pai, cansada e
recebeu um carinho confortante nos cabelos por ele. Ela suspirou, sentindo o
tempo passar de uma maneira lenta e agonizante como nunca antes tinha sentido.
Mas logo se endireitou na cadeira, quando viu o médico se aproximando.

-
Bom dia. – ele cumprimentou educado a todos, com alguns envelopes na mão.-
Dulce, seu exame deu positivo, você poderá ser a doadora do
Christopher.

Diante da primeira noticia boa que ganhava, Dulce se
levantou dando um abraço afoito no médico, agradecida por pelo menos uma coisa
ter dado certo.

Dulce: Graças a Deus! Eu sabia.

- Porém,
preciso que me acompanhe até a minha sala para eu lhe explicar os procedimentos
da cirurgia e lhe botar a par de todos os riscos que a senhorita
corre.

Dulce assentiu e se despediu de seus pais e de seus sogros. Os
quatro não falaram nada para se opor a isso, sabiam que Dulce estava
irredutível. Sua mãe apenas sussurrou um “eu te amo” e seu pai um “cuide-se”
antes dela desaparecer pelo corredor do hospital acompanhada pelo médico.


Já estava tudo pronto para cirurgia. Christopher tinha sido
avisado melhor pelo seu médico sobre seu problema e que sua doadora seria Dulce.
O jovem protestou, temendo pela saúde dela, mas o médico disse que não podia
fazer nada quanto a isso e ele teria que aceitar. Christopher teve que aceitar
mesmo contra sua vontade e escutou todas as explicações sobre a cirurgia, os
riscos e o tratamento pós-cirurgico.


Musica: Te daria todo;
Dulce Maria.

Link:http://www.youtube.com/watch?v=Hsdh9ozkA8U

Dulce
já estava preparada, deitada em uma maca, com um vestido de algodão do hospital.
Ela olhou para o lado e Christopher olhava para o teto, em outra maca e a
expressão dele não era das melhores.

"Em teu silêncio ouço minha voz
pedindo a gritos, amor. Maldito medo que igual a você me deste à
razão."


Eles não tinham trocado uma palavra se quer desde que ele
tinha descoberto quem seria sua doadora e ela não estava disposta a discutir
sobre isso.

Chris: Você não podia ter feito isso sem me consultar.
*ele começou dizendo, ainda encarando o teto, quebrando o silêncio
constrangedor.* Se algo acontecer com você, Dulce, eu nunca vou me perdoar. Você
ao menos faz idéia o quanto eu te amo? *ele perguntou e agora virou o olhar para
mirá-la.* Se essa cirurgia der errado, se você sofrer, eu.. eu me mato, Dulce!
Oh sim, pode ter certeza que eu me mato antes mesmo da tuberculose pensar em
fazê-lo.

Dulce fechou os olhos, negando com a cabeça.


"Com gosto te daria meu amor a vida inteira. Com gosto
aceitaria viver e morrer ao seu lado."
Dulce: Cala a boca.. Cala essa
maldita boca! *ela mandou, e sua voz saiu mais alterada do que tinha pensado.*
Eu avisei que essa luta é nossa, eu avisei que faria o possível para fazer você
viver.. *suspirou, sentindo seus olhos encherem de lágrimas.* Sim, Christopher,
se é isso que você quer saber.. *ela virou o rosto para encará-lo, encontrando
seu olhar.* Sim, eu daria minha vida pela sua.

Antes que Christopher
pudesse dizer alguma coisa, duas enfermeiras entraram no quarto, empurrando a
maca deles para levá-los para cirurgia.

Christopher respirou fundo,
estendendo a mão para Dulce e pediu, com seus olhos castanhos apreensivos e
suplicantes, sentindo uma vontade súbita em lhe dizer algumas
palavras.

Chris: Espera! *pediu e as enfermeiras param de
levá-los, o encarando.* Dulce, você promete que vai ficar bem?

Dulce
sorriu, estendendo sua mão para pegar na dele.

Dulce: Nós vamos
ficar bem, Christopher! Vamos ganhar essa.

Christopher assentiu
rapidamente com a cabeça e segurou a mão de Dulce com mais
força.

Chris: Eu te amo.. Promete que não vai se esquecer disso
nunca?

"Te daria tudo, se o medo não fizesse questão de que te vas a
ir. Te daria tudo se minha alma que agora é sua e se pudesse ir
contigo."
Dulce: Tarde demais, cariño, tarde demais para
esquecer.

Ela repetiu a ultima frase em que tinha dito quando eles tinha
se separado a seis anos atrás, pela primeira vez. Ele abriu um sorriso nervoso
em sintonia com ela e ambos sussurraram um eu te amo, sentindo as mãos serem
separadas conforme as enfermeiras voltavam a empurrar suas
macas.

Adeus. Foi o que eles não tentaram dizer um para o outro.
Ao invés disso, preferiram acreditar em um até logo.


Seus olhos foram abrindo lentamente. Sua visão estava meio
embaçada, mais ainda sim podia enxergar que estava dentro de um quarto do
hospital. Sua barriga latejou no local onde estavam os pontos da cirurgia
realizada e suspirou, sabendo que sim, tinha dado certo e sim, ele estava
vivo.

A clareza foi tomando o lugar em seus olhos e mesmo que irritados,
podiam já enxergar tudo em sua volta. Olhou ao redor e avistou Alexandra lhe
olhando apreensiva, abrindo um sorriso com seu olhar azul vermelho pelas
lágrimas, dando um suspiro aliviado enquanto dizia para alguém alguma coisa que
a cabeça de Christopher doeu demais para processar o que era, de fato. Imaginou
ser um aviso que ele estava acordando.

Alexandra: Filho, que bom
que você acordou! *ele mirou sua mãe, agora entendendo o que ela dizia.* Você
está se sentindo bem?

Ele estava bem mas algo estava imcompleto. Era como
se mesmo ele sabendo que tinha dado certo na cirurgia, algo tinha ficado para
trás. Ele estava imcompleto, tinha sensação de imcompletude no ar.. faltava como
uma metade para ele, sua metade.. Dulce!

Aquele nome fez ele
sobressaltar, lembrando imediatamente da sua pequena.

Chris: Cadê
Dulce, mãe? Onde ela está?

Christopher viu a mãe abaixar os cílios longos
para mirá-lo melhor, enquanto em seu olhar azul se tornava cristalino com uma
tristeza reconhecível. Ele entendeu aquele olhar, mas preferiu não acreditar na
sua intuição.

Seu coração latejou de uma forma dolorosa. Mas ainda assim,
não quis acreditar.

Alexandra: Filho..

Ela murmurou piedosa
e mais uma pontada acertou em cheio seu coração.

Ele fechou os olhos e
sussurrou como pode, escutando sua voz sair mais trêmula do que
queria:

Chris: O que aconteceu com a minha Dulce?

kd vcs? comentem...ninas









Compartilhe este capítulo:

Autor(a): pattybarcelos

Este autor(a) escreve mais 18 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

http://www.e-novelas.com.br/?q=webnovela&id=11186 leiam a minha nova wn no se parece....leiam plix...vou postar um pouko nela e bom ninas ela é meio diferente da tde...é vondy e é cm os personagens de rebelde e passa no ew.leiam.me da essa moral ai minhas babys.amo demais vcs e comentem. besitos da patty msn e orkut: patty_barcelos@hotmail.com.br ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 9764



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • _cpaes Postado em 08/11/2018 - 20:19:37

    "Contando estrelas estou depois de muito tempo sem estar com você. Já estou na 99 e não consigo tirar você de minha mente. Talvez amanhã, ou talvez nunca o esqueça… Porque seu corpo era meu corpo e sua alma, meu complemento; porque dei de presente a você meus sorrisos e não sobrou nenhum; porque você me devorou por inteira. Agora, no seu suor vão embora minhas lágrimas. Buscando seu amor juntando lembranças estou, pois é a única coisa que me resta de você." — Dulce Amargo https://fanfics.com.br/fanfic/32512/te-quedaras-vondy-vondy-rebelde-rbd

  • dudinhah Postado em 10/10/2018 - 10:25:04

    Leio essa web Sempre ,e sempre percebo que a dul fez muita coisa para o ucker ,e no início ele não deu valor ,só queria saber de mulheres bonitas e no final ficou doente e que salvo ele foi ela, ele dizia que ela era o carma dele

  • kiritokun Postado em 04/07/2018 - 15:26:14

    Sou novo no site e essa é a primeira fic que eu tô lendo aqui e já confesso que estou adorando u.u parabéns!

  • eduardasousam Postado em 05/11/2017 - 12:47:41

    Gosta de Vondy? Leia minha fanfic: https://fanfics.com.br/fanfic/57347/quase-cinderela-vondy-vondy

  • mayanvondy Postado em 04/11/2016 - 21:55:41

    mayanvondy: leiam minha fanfic vondy -------------------------------------------------------------------------------- ------MÃE É QUEM CUIDA -VONDY-------------------------------------------------------------------------- -------------------https://fanfics.com.br/fanfic/55285/mae-e-quem-cuida-rebelde

  • dulcemariaeclp Postado em 20/08/2016 - 20:26:28

    Olá, Pessoal Gosta de Vondy? Então tenho um fanfic para você. Se puder conferir eu agradeço muito. Obrigada desde já. https://fanfics.com.br/fanfic/54739/alguns-anos-depois-vondy

  • bebezinhaa Postado em 14/06/2016 - 01:48:22

    Gnnt Dar Uma Olhada Na Minha Web

  • elis_vondy Postado em 30/04/2016 - 09:44:59

    Relendo, terceira vez que vou ler :') essa foi a primeira fanfic que eu li toda, kkk. Sério, amo essa demais <3

  • lovewf_ Postado em 28/02/2016 - 19:55:39

    Meu deus.. Sua fic é simplesmente pft :) Chorei muito lendo. É viciante.. :) em 5 dias já terminei de ler toda..:) Aí escreve outra fic.. Bjs

  • fanny_uckermann_saviñón_ Postado em 25/01/2016 - 21:08:06

    gente passem na mina web ? http://fanfics.com.br/fanfic/52048/continuacao-la-familia-dyu-vondy-ponny-chaver roni é a continuação lá familia vocês vão amar obg desde j a:)



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...